Mobile

Data Publicacao:    2021-05-25 14:19:04

O valor é apenas 1,2% menor do que no mesmo período do ano passado considerando os mesmos meios e canais em ambos os períodos

Os investimentos publicitários movimentaram mais de R$ 11,2 bilhões no primeiro trimestre de 2021, de acordo com análise da Kantar IBOPE Media apresentada no dia 7 de maio em webinar para o mercado publicitário. O valor é apenas 1,2% menor do que no mesmo período do ano passado considerando os mesmos meios e canais em ambos os períodos. A pequena retração pode ser explicada pelo impacto em setores mais afetados pelas medidas de contenção ao Covid-19, como o Turismo (-43%), Bebidas (-27%) e Automotivo (-27%). Por outro lado, setores ligados às nossas vidas dentro de casa intensificaram a comunicação entre janeiro e março, como Imobiliário (+53%), Telecomunicações (43%) e Eletros & Informática (+36%).

“Ao analisar os dados do começo da pandemia, quando os investimentos entre abril e junho estiveram 20% abaixo do mesmo período de 2019, é possível notar uma estabilização das atividades publicitárias neste começo de 2021”, explica Adriana Favaro, Diretora de Desenvolvimento de Negócios da Kantar IBOPE Media.

Os negócios digitais (e-commerce, delivery, fintechs, vídeos sob demanda (VoD) e mídias sociais) apresentaram crescimento significativo nos últimos meses, provavelmente impactado por algumas mudanças de comportamento dos consumidores. Os investimentos desse grupo subiram 37% e as inserções em meios além da Internet, como TV e OOH, cresceram 41%.

Já individualmente, o VoD aumentou os investimentos publicitários em 151% entre janeiro e março de 2021 versus o mesmo período do ano anterior. Além disso, passou a apostar também em inserções fora da Internet: 53% a mais. O mesmo aconteceu com as Fintechs (71% a mais de investimento publicitário e 202% a mais de inserções além da web) e com o E-commerce (+18% e +148%, respectivamente).

A leitura completa dos investimentos publicitários em 2020 está disponível no estudo Inside Advertising da Kantar IBOPE Media, que avaliou oito meios de comunicação – cinema, jornal, revista, rádio, TV (aberta e por assinatura), Out of Home e Internet.

Recentemente a Kantar IBOPE Media também passou a monitorar e reportar dados de investimentos publicitários em mídias sociais, como parte de seu novo produto Kantar Advertising Insights. E ainda em 2021 o meio TV também será incluído, permitindo ampla visibilidade das táticas do mercado no formato de vídeo em uma única plataforma acessível a partir de qualquer dispositivo.

Kantar IBOPE Media

Uma rajada rápida de rádio, um dos fenômenos mais enigmáticos vistos por astrônomos, foi detectada entre uma população próxima de estrelas antigas

Explosões brilhantes e fugazes de ondas de rádio vindas da vizinhança de uma galáxia próxima estão aprofundando um dos maiores mistérios da astronomia. As repetidas rajadas de energia parecem ser provenientes de um antigo grupo de estrelas chamado aglomerado globular, que está entre os últimos lugares onde os astrônomos esperavam encontrá-las.

Frequentemente originadas a bilhões de anos-luz de distância, as emissões extremamente breves e brilhantes de ondas de rádio conhecidas como rajadas rápidas de rádio, ou FRBs, na sigla em inglês, vêm desafiando explicações desde que foram detectadas pela primeira vez em 2007. Com base nas observações feitas até o momento, os cientistas supunham que as rajadas eram energizadas por objetos cósmicos jovens e de vida curta chamados magnetares.

Mas uma rajada rápida de rádio descoberta no ano passado foi rastreada até um aglomerado globular a cerca de 11,7 milhões de anos-luz de distância, próximo da galáxia espiral vizinha M81, de acordo com um artigo que descreve a descoberta publicado no servidor de pré-publicações científicas arXiv. Encontrar essa rajada entre um aglomerado de estrelas antigas é como encontrar um smartphone incrustado em Stonehenge — uma descoberta que não faz sentido.

“Esse, com certeza, não é um lugar onde se espera encontrar rajadas rápidas de rádio.” Foi o que Bryan Gaensler, astrônomo da Universidade de Toronto e coautor do novo artigo, publicou no Twitter. “O que está acontecendo?”

Cientistas estão com dificuldades para explicar o anacronismo cósmico. Eles estão chegando à conclusão de que, talvez, assim como ocorre com diversos outros fenômenos celestes, existam várias maneiras de produzir uma rajada rápida de rádio.

“Talvez — apenas talvez — FRBs sejam um fenômeno genérico associado a toda uma gama de fontes possíveis”, afirma o astrônomo Shami Chatterjee, da Universidade Cornell, que estuda o fenômeno, mas não faz parte da equipe que descobriu a rajada em questão.

“O que se passa aqui?”

Cientistas descobriram a rajada, batizada de FRB 20200120E, em janeiro de 2020 por meio do telescópio do Experimento Canadense de Mapeamento de Intensidade de Hidrogênio (Chime, na sigla em inglês), que se mostrou uma máquina implacável de localização de FRBs. Quando o Chime começou a operar em 2017, os cientistas tinham conhecimento de menos de 30 rajadas rápidas de rádio; agora o telescópio possibilitou a constatação de bem mais de mil rajadas.

Similar a pelo menos outras 24 rajadas conhecidas, a FRB 20200120E é um repetidor — um motor espacial que produz múltiplas explosões detectáveis de ondas de rádio, em vez de explodir uma vez e desaparecer. Suas rajadas não são tão brilhantes quanto as que se originam a bilhões de anos-luz, no cosmos distante, mas ao longo do ano passado, permitiram que os cientistas identificassem a localização das FRBs no céu.

A partir daí, a equipe pode tentar identificar uma fonte. As medições das rajadas sugeriram que a FRB 20200120E estava bem próxima, então os astrônomos sabiam que estavam procurando por algo na região próxima da galáxia, talvez até dentro do halo gasoso e pouco povoado da Via Láctea. Os cientistas, então, usaram uma rede de radiotelescópios conhecida como Rede Europeia de Interferometria de Linha de Base Muito Longa para descobrir a localização exata da rajada.

“Provamos conclusivamente que a FRB 20200120E está associada a um aglomerado globular no sistema galáctico M81, confirmando, assim, que ela está 40 vezes mais próxima do que qualquer outra FRB extragaláctica conhecida”, escrevem os autores no novo artigo.

“As coisas ficam ainda mais interessantes quando se interpreta isso”, afirma Chatterjee. “É algo muito difícil de encaixar nos modelos existentes.”

Aglomerados globulares são alguns dos objetos mais antigos do universo observável. Eles têm bilhões de anos, são pelo menos tão antigos quanto as galáxias que orbitam, talvez ainda mais. Até agora, os cientistas suspeitavam fortemente que rajadas rápidas de rádio fossem produzidas por alguns dos objetos compactos mais jovens já observados — magnetares ou corpos celestes flamejantes altamente magnéticos produzidos quando estrelas jovens e massivas explodem e morrem. Uma vez formado, o corpo celeste ultramagnético permanece por milhares de anos antes que seu campo magnético diminua, deixando uma simples estrela de nêutrons.

Mas, até onde os astrônomos sabem, esses aglomerados globulares cintilantes e densamente compactados não contêm os tipos de estrelas tempestuosas que se transformam em magnetares.

“Esse tipo de formação de estrelas acontece em todo o universo, até em muitos lugares em nossa própria galáxia, mas não em aglomerados globulares”, explica Claire Ye, da Universidade Northwestern, que estuda aglomerados globulares. “Ficamos pensando: o que está acontecendo aqui?”

Estrelas extremamente magnéticas e ultradensas

Demorou quase 15 anos para que se começasse a desvendar o mistério das rajadas rápidas de rádio. As hipóteses iniciais incluíam evaporação de buracos negros, estrelas eruptivas mortas, colisão de objetos densos e, sim, até mesmo tecnologias alienígenas (spoilernão são alienígenas). Outras evidências, desde estruturas em escala nanométrica dentro das rajadas de rádio até sua intensidade e duração de milissegundos, sugeriram que elas devem ser produzidas por objetos compactos extremamente densos.

Assim, os cientistas se voltaram para objetos como buracos negros e estrelas de nêutrons, que são os resíduos de estrelas massivas quando explodem em supernovas. Mais tarde, observações sugeriram que algumas rajadas se originam em regiões com campos magnéticos extremos, indicando ainda mais que esses sinais misteriosos poderiam vir de magnetares.

Então, no ano passado, um magnetar dentro da Via Láctea produziu uma rajada de rádio semelhante a uma FRB. A explosão foi ligeiramente mais fraca do que as rajadas extremamente poderosas vindas de meio universo de distância, mas os cientistas estavam convencidos de que estavam no caminho certo.

“O paradigma de que FRBs são provenientes de magnetares se popularizou desde que vimos a rajada semelhante a uma FRB do magnetar galáctico”, conta Brian Metzger, da Universidade de Columbia e do Instituto Flatiron. “Era uma situação em que tanto os teóricos quanto os observadores estavam muito satisfeitos com os magnetares.”

Mas isso não durou muito. Com a descoberta da FRB 20200120E, os astrônomos agora precisam entender como magnetares podem surgir e sobreviver em aglomerados globulares, ou como uma população de estrelas extremamente antigas e silenciosas pode gerar explosões tão poderosas. Nenhum desses enigmas é fácil de resolver.

Explicações plausíveis

Embora os astrônomos não acreditem que aglomerados globulares contenham magnetares, outros tipos de corpos celestes devem ser abundantes. Anãs brancas, que são formadas quando estrelas semelhantes ao Sol se transformam em gigantes vermelhas e morrem, e estrelas de nêutrons, formadas por supernovas maiores, podem ser criadas no início da vida desses aglomerados antigos.

Talvez os magnetares possam surgir quando duas estrelas de nêutrons colidem e se fundem, quando duas anãs brancas colidem e se fundem, ou quando uma anã branca com uma estrela companheira em órbita retira tanta massa dela que entra em colapso, formando uma nova estrela de nêutrons. No entanto, até o momento, ninguém viu um magnetar formado dessa maneira.

Ye, da Universidade Northwestern, afirma que precisamos procurar outras maneiras possíveis de formação de magnetares nesses aglomerados e explorar como outras estrelas poderiam produzir rajadas rápidas de rádio. Além disso, segundo ela, é fundamental reunir mais informações sobre esse aglomerado específico para ver o que mais pode ocasionar as notáveis explosões.

“Aglomerados globulares são diferentes”, explica ela. “Alguns são mais densos, outros menos e, em diferentes aglomerados, teremos resultados diferentes.”

Metzger também observa que deve ser possível gerar algo que se pareça com uma rajada rápida de rádio na ausência de magnetares. Duas estrelas de nêutrons girando em torno uma da outra poderiam gerar explosões que se assemelham a rajadas rápidas de rádio, assim como discos de acreção girando em torno de buracos negros que ocasionalmente produzem jatos e chamas. “Estou mais inclinado a pensar que o caso não tem relação com magnetares”, declara ele.

Chatterjee concorda, acrescentando que “talvez uma parcela de FRBs não esteja relacionada a magnetares, mas sim a algum tipo de fenômeno de jato de buraco negro”.

Talvez rajadas rápidas de rádio sejam formadas por meio de múltiplas vias — como rajadas de raios gama, que confundiram os astrônomos por décadas depois de serem inicialmente descobertas por um satélite militar na década de 1960. Atualmente, sabemos que supernovas poderosas e estrelas de nêutrons em colisão podem produzir essas rajadas altamente energéticas de raios gama.

“A natureza encontrou duas maneiras de fazer isso”, explica Metzger. “Acredito que estamos vendo algo semelhante com as FRBs.”

National Geographic Brasil

No dia 2 de junho, a Secretaria Municipal do Meio Ambiente realiza evento virtual para discutir propostas. Além disso, pasta ofertará sacos de ráfias, folders informativos e mudas frutíferas em frente a Prefeitura

O Dia Mundial do Meio Ambiente é celebrado no dia 5 de junho, foi criado pela Assembleia Geral das Nações Unidas na resolução (XXVII) de 15 de dezembro de 1972 com a qual foi aberta a Conferência de Estocolmo, na Suécia, cujo tema central foi o Ambiente Humano. Ao longo de 49 anos, o planeta passou por várias transformações pelas mãos da população, sendo algumas de forma a prejudicar o desenvolvimento de florestas, rios, animais; e outras ações que lutam diariamente pela preservação de todos esses recursos naturais.

Na próxima quarta-feira, 2 de junho, o Conselho Municipal do Meio Ambiente (Comam) e a Secretaria Municipal do Meio Ambiente colocam à mesa mais uma edição da Conferência Municipal. Neste ano, o tema principal do evento será: “Gestão Sócio Ambiental de Resíduos Sólidos Urbanos”. Em virtude da pandemia da Covid-19, o evento será realizado e transmitido pela Canal da Prefeitura de Cascavel no YouTube.

O evento será dividido em duas etapas: Das 14h às 17 horas, Grupos de Trabalho explanam sobre o processo de recolhimento de resíduos sólidos e orgânicos, além da gestão desses materiais.

As inscrições para conferência podem ser realizadas pelo site da Prefeitura no banner do evento. Confira a programação:

Grupo 1 – Coleta Seletiva (100 vagas)

Palestrante: Keila Kochem, Engenheira Ambiental da Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Cascavel.

Grupo 2 – Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil (100 vagas)

Palestrante: Comam – Conselho Municipal do Meio Ambiente de Cascavel

Grupo 3 – Operação de Aterro Sanitário para RSU e Geração de Energia Elétrica através de Biogás

Palestrante: Elmo Rowe Júnior, Engenheiro Químico da Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Cascavel.

Grupo 4 – Limpeza Pública

Palestrante: Ailton Martins de Lima, Diretor do Departamento de Conservação Ambiental e Bem Estar Animal da Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Cascavel.

Grupo 5 – Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) no Currículo Escolar e A Política Nacional de Educação Ambiental e suas Implicações na Implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos (100 vagas)

Palestrante: Arlinda Cézar, Especialista em Planejamento Ambiental e Presidente do Instituto Venturi para Estudos Ambientais de Porto Alegre – RS.

Plenária Final – Das 19h às 21h30 – Elaboração do documento com as propostas discutidas durante a Conferência Municipal.

Secretaria ofertará sacos de ráfia e mudas frutíferas em comemoração à Semana Mundial do Meio Ambiente

Na próxima quarta-feira (02), das 8h às 17 horas, a equipe da Divisão de Educação Ambiental e também da Divisão de Arborização, estará com uma tenda em frente a Prefeitura, para que os cidadãos conheçam o trabalho de recolhimento e separação de lixo doméstico, as atividades dos Ecopontos. Além disso, a equipe disponibilizará sacos de ráfia e mudas frutíferas. 

Foco na Caneca”  

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente, por meio do Programa Reciclar é Preciso, auxiliará o Departamento de Gestão de Pessoas da Prefeitura na visita às secretarias na Campanha “Blitz do Copo” e o Concurso de Canecas, em alusão ao Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado em 05 de junho.

Para participar do concurso o servidor deverá inscrever-se através do formulário disponível no Portal do Servidor, enviando uma foto da caneca utilizada no ambiente de trabalho. O período de inscrição iniciou no dia 21 de maio e vai até a próxima sexta-feira (28). As fotos serão identificadas e postadas no feed do Instaram do Departamento de Gestão de Pessoas, onde vencerá a foto mais curtida.

O servidor, dono da caneca vencedora, será premiado com dois ingressos para Visita Panorâmica à Itaipu Binacional e para o passeio ao Refúgio Biológico da Itaipu, além de um kit ecológico da Mercearia Ikigai.

Assessoria

O Sicoob Credicapital realizou no dia 22 de julho a entrega de 13 cadeiras de escritório e 5 longarinas para o Abrigo São Vicente de Paulo, de Cascavel

A instituição, que é mantida por doações, atualmente atende 40 idosos. Algumas cadeiras serão utilizadas no abrigo e as demais, serão colocadas a venda nos bazares organizados para arrecadar fundos. Para a coordenadora do abrigo, Sônia Gomes da Silva, cada doação que a entidade recebe é muito importante e tem um grande impacto na vida dos abrigados.

A gerente da agência do Sicoob responsável pela doação, Neuza Gentilini, conta que mensalmente, também são destinados cerca de R$ 300 para o Abrigo São Vicente de Paulo, valor que é arrecadado por meio da campanha Sipag Solidária.

“Temos na agência uma maquininha da Sipag utilizada para fazer os desbloqueios dos cartões de crédito e débito dos nossos cooperados. No momento desse desbloqueio, eles podem realizar a doação de qualquer valor para a instituição”, explica a gerente.

O diretor superintende do Sicoob Credicapital, Valdir Pacini, ressalta que a cooperativa valoriza ações de solidariedade porque está em sua essência buscar o bem comum. “Faz parte de nós praticar o bem e nós temos uma obrigação muito grande com a nossa comunidade, ainda mais com o abrigo que realiza um trabalho muito importante para o nosso município”, ressalta.

Macarronada solidária – O Sicoob Credicapital também é um dos apoiadores da Macarronada Solidária que o Abrigo São Vicente fará no dia 4 de julho. Com a ajuda da cooperativa, a instituição vai comprar as embalagens que serão utilizadas na entrega dos alimentos.

Os kits estão sendo vendidos a R$ 40 e contêm frango assado, espaguete caseiro, maionese e molho. Quem se interessar pode adquirir o ticket até o dia 1º de julho pelo telefone (45) 3223-8742. No dia 4 de julho, a entrega vai acontecer das 10h30 às 13h30, no sistema drive thru, no próprio abrigo na Av. Jaime Duarte Leal, 110, bairro Maria Luiza em Cascavel (PR).

Assessoria

Atleta cascavelense foi prata na disputada categoria até 94 quilos na AJP Tour Gramado Internacional Pro

Nenhuma gota de suor dos últimos meses foi em vão. Em cada nova disputa é nítida a evolução do atleta faixa preta de jiu-jitsu Adriano Antunes, que tem colocado seu nome nos lugares mais altos dos pódios por onde passa.

Desta vez foi na cidade gaúcha de Gramado, no Rio Grande do Sul, famosa pelo seu tradicional clima de inverno. Mas no tatame as coisas esquentaram. “Uma disputa intensa. Atletas de alto nível numa disputa de calibre internacional. Não tivemos vida fácil lá”, relatou Antunes, ainda eufórico pelo brilhante desempenho. “A medalha de prata significa muito, porque esse evento é muito forte. É uma seletiva aonde os melhores irão para Dubai na grande final”, explica atleta da Equipe Iuri Team RS.

Com a conquista em solo gaúcho, Antunes avança mais um degrau rumo à disputa no país do Oriente Médio. “Com a conquista dessa medalha de prata em Gramado, consegui avançar para a próxima etapa que será no Rio de Janeiro. Cada vez mais a disputa vai se afunilando e só fica aqueles que realmente estão preparados”, salienta. O atleta ainda faz questão de agradecer seus apoiadores e patrocinadores. “Não tem como esquecer quem me ajuda a estar nos lugares mais altos do pódio. São amigos, familiares e apoiadores que acreditam no meu trabalho e sabem que o melhor desempenho é sempre nossa primeira meta”, relata o atleta que leva em seu kimono a estampa da Suprema Marcas, Aquecedores Ivair, Bonamigo Materiais de Construção, Vrcon, Clínica CDM, Dyego Portes, Diego Pugsley e Lu Pastéis, Parte Euro , Jader, Spartacus, Nauglasmar Piscinas, Restaurante Caseiros, CSC Suplementos West Side, Cascavel Diesel, Farmácia Nova Fórmula e Dr. Jair Wiebblling. “Somente gratidão a todos”, finaliza.

Assessoria

Trata-se de um esporte que mistura o tradicional tênis com o vôlei de areia

Ana Martinazzo

Criado em 1987, na província de Revennana, na Itália, o Beach Tennis é um dos esportes que mais cresce atualmente. Depois de 1996, começou a ser profissional e ao Brasil chegou em 2008. Trata-se de um esporte que mistura o tradicional tênis com o vôlei de areia. A bola utilizada é a mesma das partidas de tênis, mas as medidas das quadras são iguais às de vôlei de areia.

No município de Cascavel, a Arena Fitness Beach Tennis foi criada em 2020 com o intuito de incentivar a procura por este novo esporte, além de realizar treinos e competições da categoria. De acordo com criador deste espaço, Paulo Drage, o esporte pode ser praticado por qualquer idade. “É fácil, jogado em dupla e bem prático de aprender. É uma modalidade para toda a família se divertir e praticar exercícios”, comenta.

Para quem deseja conhecer mais sobre o esporte e os locais de treino, basta contatar a equipe da Fitness Beach Tennis que fornece aulas experimentais. As quadras ficam na Rua Salgado Filho, esquina com a Rua Rio de Janeiro, no Centro de Cascavel e o telefone para contato é o (45) 9 9978-6589.

O presidente da Apae de Cascavel, Nilson Silva, convocou e coordenou uma reunião no sábado (19), com representantes das Apaes da região Oeste e pais de alunos

Se o cenário não estava lá dos melhores para as Apaes do Paraná e às instituições co-irmãs, em virtude dos reflexos causados pela pandemia de Covid-19, agora tende a ficar ainda pior. Tudo por conta de uma alteração na resolução número 2.055 de 20/05/2021, da Secretaria Estadual de Educação e Esporte, reduzindo o número de profissionais para o atendimento das pessoas com deficiência intelectual e/ou múltipla e transtorno global do desenvolvimento.

Em busca de apoio para reverter essa situação, o presidente da Apae de Cascavel, Nilson Silva, convocou e coordenou uma reunião no sábado (19), com representantes das Apaes da região Oeste e pais de alunos. O encontro teve a presença do vice-líder do Governo Ratinho Júnior, deputado estadual Gugu Bueno, convidado pelo empresário Valdinei Silva. Gugu Bueno ouviu atentamente aos pedidos das Apaes e prometeu levar essa demanda para o Chefe da Casa Civil, Guto Silva. A organização da reunião contou com a participação da coordenadora pedagógica Jane Müller e demais diretoras da Apae de Cascavel. Em relação ao ano passado, o número de matrículas na Apae de Cascavel aumentou em 10%.

No ofício entregue ao deputado estadual, as Apaes pedem a retificação da proposta enviada pelo Departamento de Educação Especial ligado à Seed, para a manutenção do número de profissionais a fim de manter a qualidade, eficácia e dignidade às pessoas com deficiência matriculadas nas instituições.

“Não há possibilidade de se negar o acesso à educação à aqueles a quem o mundo e a história sempre disseram não. Precisamos lugar para garantir que o Poder Público seja responsável por todos os cidadãos, sem excluir, sem rarear a qualidade, sem anular direitos adquiridos”, diz um parágrafo do ofício entregue ao deputado.

O presidente da Apae de Cascavel, Nilson Silva, resumiu o encontro da seguinte forma: “Nosso encontro com o deputado Gugu, foi muito proveitoso. Tivemos a participação de várias Apaes da região. Mostrando união em torno da causa. Fomos assertivos na colocação das ideias e reinvindicações. Sentimos muita sensibilidade e atenção do deputado. Nossa esperança é de que esses cortes sejam revistos imediatamente”.

(Comunicação Apae de Cascavel)

Lançado pela Secretaria de Estado da Educação e do Esporte

Os estudantes do EduTech, programa que oferece cursos de programação para a rede estadual, já estão colocando em prática o conteúdo aprendido em quase três meses de aulas. É o caso de Willian Mateus Uss (15), do 1º ano do Ensino Médio do Colégio Estadual do Campo Professor Estanislau Wrublewski, no Distrito de Santana, em Cruz Machado. Ele está desenvolvendo um site de notícias sobre os lançamentos do mundo do funk, gênero musical de que mais gosta.

“Primeiro, fiz logo, cabeçalho, rodapé e comecei a criar o site. Aí, fiz uma pesquisa sobre o tema para encontrar notícias interessantes”, conta Willian. Ele pretende, nas próximas aulas do EduTech, aprimorar ainda mais o seu site e, no futuro, colocá-lo no ar. “Quero um layout mais interativo e responsivo, que se adapte às telas de outros dispositivos, como o celular”, comenta.

No 1º ano do Ensino Médio, o conteúdo abordado no EduTech consiste em programação front-end com as linguagens de programação HTML e CSS, mas Willian já aprendeu, também, um pouco de JavaScript (linguagem de programação que permite a personalização de páginas da internet).

“O Willian vem se destacando nos desafios que eu proponho. Ele é muito detalhista, pesquisador, participativo. Vai até além do que é aplicado na plataforma”, afirma sua professora Joice Siqueira Lima. “Acredito que ele terá muito sucesso e ingressará logo no mercado de trabalho”.

EDUTECH – Lançado pela Secretaria de Estado da Educação e do Esporte neste ano, o programa EduTech oferece cursos gratuitos de programação, games e animação, destinados a estudantes dos ensinos Fundamental II e Médio da rede pública estadual.

As turmas têm encontros semanais com um professor e acesso em tempo integral a uma plataforma digital com todo o conteúdo do trimestre, incluindo videoaulas, textos, áudios, slides e exercícios. Cada série cursa uma trilha de ensino diferente.

As aulas tiveram início em 1º de abril, após um evento inaugural transmitido pelo YouTube, com participação governador Carlos Massa Ratinho Junior e do secretário estadual da Educação e do Esporte, Renato Feder.

Os convidados foram a empresária Luiza Helena Trajano, da rede de lojas Magazine Luiza; Fábio Coelho, presidente da Google no Brasil; Priscila Cruz, presidente executiva do Todos pela Educação; e Paulo Silveira, CEO do grupo Alura e mestre pela USP em Geometria Computacional. Eles falaram sobre suas experiências e perspectivas para o futuro nos segmentos da tecnologia, educação e empreendedorismo.

AEN

Conferência, que acontece a cada dois anos, vai eleger os novos conselheiros

Nesta quinta-feira (24) acontece a 6ª Conferência Municipal de Cultura, realizada pelo Conselho Municipal de Políticas Culturais (CMPC) em conjunto com a Prefeitura Municipal de Cascavel, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Esportes (Secesp).

A conferência acontece a cada dois anos e nela são eleitos os próximos conselheiros municipais de Políticas Culturais, cuja função é fazer o levantamento das informações culturais e indicadores, além dos planos municipais de cultura.

Neste ano, por conta da pandemia, a conferência será realizada online. Também será exclusiva para eleição dos próximos conselheiros.

Para aqueles que desejam participar como eleitores é necessário ter idade mínima de 16 anos no ato da inscrição e enviar uma cópia de documento oficial com fotografia.

O eleitor poderá votar nos candidatos ao Conselho Municipal de Políticas Culturais para apenas uma das áreas artísticas e culturais conforme opção no ato de sua inscrição. Inscreva-se aqui (inserir hyperlink https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScc62cqwDQcyVmGGJ9fbgn4eJmOA44h83q9g23oQBZgb5Kh8A/viewform)

 Para ser candidato a uma vaga no Conselho Municipal de Políticas Culturais como membro da sociedade civil, é necessário ter idade mínima de 18 anos, no ato da inscrição, comprovar residência no município de Cascavel, currículo contendo informações de atuação na área artístico/cultural, cópia do RG e do CPF, não ter ocupado o cargo de conselheiro, seja titular ou suplente, nos últimos dois mandatos, independentemente do segmento artístico representado.

Não poderão se candidatar a membro do Conselho representantes da sociedade civil ocupantes de cargo em comissão na administração municipal.

Quando da inscrição como candidato, automaticamente o participante estará inscrito como eleitor.  Inscreva-se Aqui (inserir hyperlink https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScc62cqwDQcyVmGGJ9fbgn4eJmOA44h83q9g23oQBZgb5Kh8A/viewform)

 Os cidadãos que desejarem acompanhar como espectadores, basta se inscrever aqui (https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSd54k5IRRca6aCyV–iRscbU_YqQWeBqUkpVx4KP9QCIl0X3g/viewform)

Cronograma da conferência (inserir hyperlink https://cascavel.atende.net/atende.php?rot=1&aca=119&ajax=t&processo=viewFile&ajaxPrevent=1623789173935&file=070A0163EB4E3651D383FA2570F91AD05C8216D4&sistema=WPO&classe=UploadMidia )

Minuta da conferência (inserir hyperlink https://cascavel.atende.net/atende.php?rot=1&aca=119&ajax=t&processo=viewFile&ajaxPrevent=1623789148584&file=57016552C1FF8D6EEBEB4B873EC7BC8F63A97DA5&sistema=WPO&classe=UploadMidia )

Lançada nesta terça-feira (22) pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior, a plataforma Paraná Cultura conta com mais de mil vídeos de música 

O fechamento de teatros, museus, casas de show e outros espaços culturais não freou a criatividade e a produção dos artistas paranaenses no último ano. Grande parte do trabalho cultural produzido no Estado durante a pandemia da Covid-19 agora ficará disponível gratuitamente para o público, através do portal Paraná Cultura (www.prcultura.pr.gov.br).

A plataforma multimídia foi lançada nesta terça-feira (22) pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior e reúne mais de mil vídeos de música, artes cênicas e cinema, além de livros, oficinas e podcasts. Também disponibiliza os espetáculos e produções das principais companhias e espaços culturais do Estado, como peças do Balé Teatro Guaíra e apresentações da Orquestra Sinfônica do Paraná.

A solenidade no Teatro Guaíra, em Curitiba, marcou ainda o lançamento da Bolsa Qualificação – Lei Aldir Blanc 2021. O programa vai ofertar 12 mil bolsas de R$ 3 mil a trabalhadores do setor cultural, além de cursos de qualificação em políticas públicas de incentivo à cultura. O curso de extensão, na modalidade de ensino a distância (EaD), será oferecido Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), com vagas proporcionais para cada região do Estado.

O governador Ratinho Junior destacou que ambas as iniciativas dão um suporte a um dos setores mais afetados pelas restrições impostas pela pandemia. “Essa plataforma de streaming vai reunir a produção audiovisual do Estado, dando oportunidade a qualquer pessoa, dentro e fora do País, de acompanhar o que é produzido no Paraná por nossos produtores, cineastas, documentaristas e artistas paranaenses”, salientou.

“O Paraná Cultura é um registro de tudo o que os artistas produziram no período de isolamento, que o Estado apoiou por meio de editais de incentivo. Mais do que uma vitrine, é também um registro histórico do que foi produzido no Paraná durante a pandemia, como os artistas viram e se expressaram”, afirmou a superintendente estadual de Cultura, Luciana Casagrande Pereira. “É a forma de mostrar ao público, agora por meio do streaming, o que foi produzido dentro de casa”. 

O secretário estadual da Comunicação Social e da Cultura, João Debiasi, destacou que a proposta aproxima ainda mais os artistas de seu público. “Tem uma frase que diz que o artista tem que estar onde o povo está. E, nos últimos anos, as pessoas estão migrando para o meio digital, consumindo o conteúdo audiovisual pelas plataformas de streaming”, disse. “E o artista paranaense estará também agora junto com seu público. A ideia do Paraná Cultura é disponibilizar conteúdos de qualidade para a população, que vai prestigiar mais esse espaço”.

PLATAFORMA – Criada pela Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura, por meio da Superintendência Geral da Cultura, e desenvolvida pela Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná (Celepar), a iniciativa busca dar voz à produção cultural em um dos momentos mais desafiadores para o setor.

Os conteúdos apresentados foram selecionados e adquiridos pelo Estado por meio de editais viabilizados com verbas do Tesouro e da Lei Aldir Blanc, e ficarão disponíveis gratuitamente para o público.

Luciana Casagrande explicou que a ideia é continuar alimentando a plataforma com novas produções e também trabalhos consagrados do audiovisual paranaense. “Tudo o que vier a ser produzido daqui para frente também ficará nessa plataforma. Já licenciamos vários produtos de audiovisual para poder incluir. E faremos mais editais. É uma plataforma viva que continuará sendo alimentada ao longo do tempo”, afirmou.

Para o presidente da Celepar, Leandro Moura, a ferramenta é mais uma forma de apoiar a cultura do Estado. “Sempre fomos grandes incentivadores culturais da nossa terra, disponibilizando recursos financeiros pelas leis de incentivo. Agora, com essa plataforma, utilizamos a tecnologia para valorizar as mais diversas produções culturais, pois acreditamos que a arte muda as pessoas e as pessoas transformam o mundo”, disse.

PRESENÇAS – Também acompanharam a solenidade o vice-governador Darci Piana; o chefe da Casa Civil, Guto Silva; o superintendente estadual de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Bona; e o reitor da UEPG, Miguel Sanches Neto.

AEN

Ao todo, 2.094 composições foram inscritas na 1º fase do festival

Festival de Música Rádio MEC 2021 chegou ao final da primeira fase com um novo recordena edição deste ano, 2.094 composições foram inscritas. O número representa um aumento de 104% em relação ao total de inscrições no ano passado, que foi de 1.023. Até então, o festival de 2020, o primeiro no formato online, era o que registrava participação mais expressiva. 

Entre as categorias, a que teve mais inscritos foi MPB. Ao todo, 1.371 composições participam da seleção. Música Instrumental (408) foi a segunda que teve mais composições cadastradas, seguida de Música Infantil (167) e Música Clássica (148). 

Um dos motivos do recorde ter sido estabelecido é o fato do festival ter abrangência nacional. Até ano passado, apenas artistas baseados na região Sudeste e no Distrito Federal podiam se inscrever. Em 2021, o festival abriu inscrições para músicos de todo o país. 

Com isso, pela primeira vez, estão concorrendo participantes de todas as unidades da federação, do Acre ao Rio Grande do Sul.Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais, nesta ordem, foram os estados com mais inscritos. “Só o fato de gente ter o Brasil inteiro já garante um crescimento expressivo e mostra que o festival está ganhando espaço no Brasil”, diz Thiago Regotto, gerente das rádios MEC AM e MEC FM.

Regotto diz que percebeu uma mobilização de músicos fora do eixo anterior do festival: “No Rio de Janeiro, onde está a história da Rádio MEC, e na região Sudeste, a pessoa espera ano a ano que o festival aconteça. Na edição deste ano temos uma campanha nos estados que ainda não tínhamos relação”, conta.

O gerente das rádios MEC AM e MEC FM relata que a divulgação deu-se, principalmente, por meio dos veículos da Empresa Brasil de Comunicação e em redes sociais. “As chamadas que rodam na TV Brasil e na Rádio MEC ajudam bastante a mostrar que o festival está no ar. A Agência Brasil, que tem uma capilaridade enorme em sites e jornais pelo Brasil todo, é importantíssima. A gente percebeu também a força de redes sociais porque as pessoas compartilham muito. Isso aí sai fora do nosso controle”. 

Próximas fases

A partir de agora, todas as músicas inscritas serão submetidas a um júri técnico, formado por pessoas de notório saber (como músicos, compositores, professores de música), em atividade na área musical e profissionais da Empresa Brasil de Comunicação. Inicialmente, a equipe do próprio festival verifica se a composição se encaixa nas regras do concurso como ser uma composição inédita, nunca premiada em outro festival de música e com o tempo de até cinco minutos nas categorias MPB e Música Infantil e até dez minutos nas categorias Música Instrumental e Música Clássica.

Depois disso, produtores e jurados convidados avaliam as concorrentes e aferem notas. São levados em conta critérios a qualidade artística da obra (música, letra, partitura e interpretação), bem como a sua originalidade e a qualidade da gravação. 

No dia 17 de julho, cerca de 200 classificadas para as semifinais serão divulgadas. Estas músicas serão veiculadas na programação das rádios MEC e MEC FM durante um mês. Nesta etapa, o público poderá começar a escolher as músicas finalistas. Além de 12 músicas classificadas pelo júri técnico (três em cada categoria) para a etapa final, 12 músicas serão escolhidas pelo voto popular (três em cada etapa). 

No dia 24 de agosto, as músicas classificadas para as finais serão divulgadas. Elas ganharão mais espaço ainda na programação das rádios MEC e MEC FM enquanto as vencedoras são escolhidas. Ao todo, 12 prêmios serão distribuídos em quatro categorias: Música Clássica, Música Instrumental, Música Infantil e Música Popular. De cada uma, sairá a melhor composição inédita, o melhor intérprete e a vencedora no voto popular, via internet.

Regotto aponta que a expectativa é de que haja também uma quebra de recorde no número de votos por parte do público (no ano passado foram mais de 500 mil votos). A final do Festival de Música Rádio MEC 2021 está prevista para ocorrer em 25 de setembro de 2021.

Agência Brasil

Técnico do FC Cascavel, Tcheco e o meio-campo Robinho também participaram da primeira reunião com a comunidade

O projeto social Fábrica Cascavelense de Cidadãos (FCC), desenvolvido pelo Futebol Clube Cascavel em parceria com o Atletas de Jesus chegou ao bairro Riviera. Na noite desta segunda-feira (21), a diretoria da Serpente Aurinegra apresentou para a comunidade local um pouco mais da ação que será implantado com as crianças e adolescentes da região norte da cidade.

Quem também participou do encontro com os pais e responsáveis dos jovens que vão ser acompanhados de perto pela equipe técnica do projeto, foi o técnico da equipe do Cascavel Tcheco. Ele contou um pouco da sua trajetória como jogador de futebol profissional e incentivou os pequenos atletas. “Ações como essa precisam ser apoiadas, por isso fiz questão de estar presente e levar um pouco daquilo que um dia também recebi. O esporte é uma ferramenta muito importante para promover a cidadania e oportunizar um futuro melhor para essas crianças. A diretoria do Cascavel está de parabéns pela iniciativa de incluir a sociedade nos projetos do clube”.

Robinho meio-campo do time de cascavel também esteve presente durante o encontro e encorajou todos os participantes. “Sai de São Luiz do Maranhão, minha cidade natal com 17 anos e vivi várias experiências dentro do futebol. Hoje estou em um momento especial com a camisa do Cascavel. O social Fábrica Cascavelense de Cidadãos vai levar além do futebol valores muito importantes para esses jovens, e isso vai contribuir para o futuro deles.

O presidente da associação dos moradores do bairro Riviera, Eloir Alves agradeceu pela oportunidade de receber o projeto FCC. “Muito feliz e agradecido pelos olhares do FC Cascavel estarem voltados para a nossa comunidade. Tenho certeza que todos os moradores vão apoiar e abraçar essa oportunidade”.

Valdinei Silva, presidente da Serpente Aurinegra finalizou o encontro falando um pouco mais sobre como será implantado o projeto e entregou camisas do clube para todas as crianças. “Cidadania, oportunidade e principalmente a importância da família e de Deus. São esses os valores que vão nortear os trabalhos aqui desenvolvidos que inicialmente vai atender mais de 250 crianças e adolescente. O esporte em união com a educação tem um poder transformador, esse é o nosso objetivo maior, mudar a realidade da nossa torcida que sempre nos apoia”.

Conheça melhor o projeto

Além do Riviera o clube também está implantando as escolinhas de futebol nos bairros, Tarumã, Santa Felicidade e Santa Cruz. Neste projeto cercar 1250 crianças entre 7 e 15 anos vão ser acompanhadas de perto por profissionais que além do esporte também buscam formar cidadãos melhores e preparados para o futuro, seja dentro de campo ou perante a sociedade.

Para participarem dos projetos, cada aluno receberá um kit com camisa, shorts, meias, tênis e uma carteirinha. Uma das ações promovidas pelo Cascavel ao longo do trabalho será a realização de torneios e campeonatos entre as escolinhas espalhadas pela cidade. Os alunos que se destacarem vão ser encaminhados para FC Cascavel Academy a Fabrica Cascavelense de Craques, e posteriormente ao novo Centro de Formação e Treinamento das categorias de base do clube, que está sendo reformulado.

Os alunos da Fábrica Cascavelense de Cidadãos também vão receber carteirinhas que dá o direito de assistir aos jogos do Cascavel no Estádio Olímpico Regional Arnaldo Busatto de forma gratuita, assim que a presença de público for liberada.

Camisas e produtos oficiais

O torcedor que deseja adquirir os produtos do Futebol Clube Cascavel pode se dirigir até umas das lojas oficiais do clube, que estão localizadas na Avenida Brasil: container em frente à Havan e kombi em frente às Pernambucanas, ou pelo site loja.fccascavel.com.br.

Assessoria

A ação ajudará a manter as atividades da instituição

Ana Martinazzo

O Seminário São José, em Cascavel, realizará no sábado (26/06), a tradicional buchada. O valor arrecadado ajudará a manter os seminaristas em regime de internato e a manutenção do local.

A refeição será servida em sistema drive-thru, a partir das 18h, na sede do Seminário, localizado na Avenida Guaíra, número 600, no bairro Recanto Tropical. Os ingressos estão disponibilizados nas paróquias de Cascavel e Santa Tereza pelo valor de R$40,00.

“Convidamos toda a população de Cascavel e região para a tradicional buchada. O valor arrecadado servirá para a manutenção do seminário, lugar onde são formados os futuros padres da arquidiocese”, diz o reitor do seminário, padre Jorge Ricardo Lindner.

Para mais informações, entre em contato com (45) 3226-3131.

Publicado Por:   admin

Fonte da Notícia: Rádio Norte FM