Ouça agora na Rádio

O polvo do Centrão quer mais um naco do ministério de Guedes

Divulgação

Postado em 29/07/2021 por

Compartilhe agora

Há uma grande expectativa em relação ao envio do projeto de Orçamento da União para o ano que vem

Nem bem conseguiu a mão, a Casa Civil, o Centrão quer o braço. O bloco parlamentar estaria se movimentando para recriar (e ocupar) o Ministério do Planejamento, que englobaria a Secretaria de Orçamento Federal (SOF). Seria um duro golpe no ministro Paulo Guedes, cuja pasta da Economia já foi fatiada para a recriação do Ministério do Trabalho. Há uma grande expectativa em relação ao envio do projeto de Orçamento da União para o ano que vem, que tem de acontecer até o fim de agosto. Por enquanto, Guedes resiste. Vale lembrar que o Centrão já controla, via Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara, o chamado orçamento secreto. (Estadão)

Ontem Bolsonaro publicou a MP que recria o Ministério do Trabalho e nomeou o ex-secretário-geral da Presidência Onyx Lorenzoni para a pasta. O novo ministro traz para si a gestão milionária do FGTS e do FAT, que antes estavam com Guedes, e ainda vai ter centenas de cargos para preencher por indicação. (UOL)

A despeito do casamento no governo com o PP, maior partido do Centrão, Bolsonaro ainda não tem um partido para chamar de seu. Ontem ele chegou a dizer que não sabe se vai disputar a eleição do ano que vem, o que é visto como uma estratégia para não ser acusado de campanha antecipada. (Metrópoles)

O Supremo Tribunal Federal (STF) reagiu com dureza incomum a mais uma afirmação do presidente Jair Bolsonaro de que a Corte o impediu de agir contra a pandemia. A conta oficial do Supremo no Twitter publicou um vídeo explicando a decisão sobre a autonomia de estados e municípios, acompanhado do seguinte texto: “O STF não proibiu o governo federal de agir na pandemia! Uma mentira contada mil vezes não vira verdade!” (Folha

Contexto: A frase ‘uma mentira contada mil vezes vira verdade’ é apócrifa, porém usualmente adotada para descrever o método de propaganda de Joseph Goebbels, ministro de Adolf Hitler no Terceiro Reich.

E ficou para a próxima semana o encontro entre Bolsonaro e os presidentes dos demais Poderes para tentar aparar arestas, conta Carolina Brígido. Idealizado por Luiz Fux, presidente do STF, a reunião deveria ter acontecido na manhã em que Bolsonaro acabou internado por problemas no intestino. (UOL)

Ontem foi Dia do Agricultor, e a Secretaria de Comunicação da Presidência da República (Secom) homenageou a categoria com um tuíte mostrando a silhueta de um homem armado com um rifle num campo. A foto depois foi identificada como vinda de um banco internacional de imagens e representar um caçador. Diante da repercussão negativa, a Secom tirou o tuíte do ar. (G1)

Paulo Lima, líder do grupo Entregadores Antifascistas, se apresentou ontem à polícia e confessou ter incendiado pneus na estátua de Borba Gato no último sábado, na Zona Sul de São Paulo. Preso temporariamente, ele disse que o objetivo da ação era “abrir o debate” sobre a conveniência do monumento a “um genocida e abusador de mulheres”. (Poder360)

Economia não é só a cotação do dólar. Quem é assinante Premium do Meio lê, todos os dias, uma editoria exclusiva de economia e fica sabendo quais são os temas quentes do momento. Assine o Premium e descubra que economia não é um bicho de sete cabeças.

Tech no próximo nível

O modelo híbrido, em que empresas adotam a multicloud, mas mantém sistemas on premise, tem se tornado a norma nas empresas. Segundo relatório, 76% já usam dois ou mais provedores de serviços em nuvem, mas ainda adotam on premise por preocupação com a segurança da nuvem. Mesmo assim, veem na migração um caminho para conseguirem integrar vários serviços, escalar ou dar continuidade aos negócios. Com a nuvem, mais da metade sentiu um tempo mais rápido de chegada ao mercado e maior capacidade de resposta e 41% viram redução de custos.

O Brasil foi um dos que menos adotou o home office na América Latina durante a pandemia. Embora o trabalho remoto venha em queda desde o segundo semestre de 2020, saltou de uma média de 3% para algo entre 20% e 30% nos países latino-americanos. No Brasil, no entanto, essa taxa chegou no máximo em 16% entre abril e junho do ano passado. (Valor)

Mas… 33,8% das empresas já preveem voltar ao trabalho presencial nos escritórios apenas em 2022, enquanto 66,2% já voltaram ou esperam que isso ocorra ao longo deste ano. Ainda assim, o home office veio para ficar: mesmo com o avanço da vacinação, 87,3% dos entrevistados disseram que suas empresas manterão um sistema híbrido. (Estadão)

O 5G já chegou em alguns negócios. Segundo estudo global da Capgemini Research Institute, 30% das empresas já estão testando a tecnologia e, desse total, 60% disseram notar os efeitos positivos em termos de eficiência operacional. Mas a adoção não vem sem dificuldades. Foram apontados falta de dispositivos 5G adequados; problema para a integração com redes existentes; adequação de soluções para verticais específicas; gestão de segurança cibernética e gestão de impacto ambiental para implementação do sistema.

Viver

Começa daqui a pouco, às 7h50, a final geral individual da ginástica. Até anteontem seria o momento de Simone Biles, mas, com a desistência da americana, os holofotes estão na segunda colocada na classificação, a brasileira Rebeca Andrade. Ela é favorita, mas não será uma disputa fácil. (G1)

E o Brasil conquistou sua sexta medalha em Tóquio. A judoca Mayra Aguiar levou o bronze na categoria até 78kg ao vencer a sul-coreana Hyunji Yoon. Com isso ela repetiu a colocação que obteve em Londres e no Rio e se tornou a primeira atleta brasileira a conquistar três medalhas olímpicas em esportes individuais. (UOL)

A medalha de Mayra e a esperança com Rebeca ajudam o torcedor brasileiro a encarar o fim de um dia (no Japão) amargo, com promessas de medalha ficando pelo caminho. Ana Sátila fez história ao se tornar a primeira brasileira numa final de canoagem slalom, mas sofreu uma penalidade grave e terminou em último lugar. (Globo Esporte)

Nossa equipe de handebol feminino sofreu a primeira derrota nos Jogos, diante da Espanha, por 27 a 23. Apesar disso, o time segue com chances de classificação para as quartas de final. (Globo Esporte)

E o tempo fechou entre a goleira Bárbara, do futebol feminino, e a atleta paralímpica de canoagem Andrea Pontes, após esta criticar as atuações da camisa 1 da seleção. As duas bateram boca feio no Twitter. Bárbara ironizou o fato de Andrea não estar na Paralimpíada e foi chamada de “cheinha” pela canoísta. (Folha)

Diante da briga, o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) recomendou que todos os atletas foquem mais na competição e nos treinos que nas redes sociais. (Estadão)

E a fadinha Rayssa Leal, medalha de prata no skate, foi recebida com festa ao retornar ontem a Imperatriz (MA). (IstoÉ)

Meio em vídeo. Você sabia que as medalhas dos Jogos de Tóquio são todas feitas de material reciclado? Ou que cada flor no buquê entregue aos atletas tem um significado? O Meio Explica desta semana conta essas e outras curiosidades sobre a festa do esporte. Confira no YouTube.

Julho ainda não terminou, mas já contabiliza 33.660 mortes por Covid-19 em todo o país, acima do mês mais letal do ano passado, junho, quando morreram 32.912 pessoas. Por outro lado, este mês transcorreu quase todo em tendência de queda e acumula um total de óbitos 59% menor que os 82.401 de abril, o pior da pandemia. (G1)

Nesta quarta-feira o Brasil voltou a registrar média móvel em sete dias abaixo de 1.100. Com 1.366 óbitos, a média ficou em 1.083, o menor patamar desde 22 de fevereiro. No total, 553.272 pessoas perderam a vida no país. (UOL)

O governo de São Paulo anunciou que vai concluir a aplicação da primeira dose de vacinas de adultos no dia 16 de agosto e começar a de adolescentes em 18. No dia 17 devem ser suspensas todas as restrições ao funcionamento de estabelecimentos comerciais. Especialistas temem que a reabertura geral provoque um repique da doença. (Folha)

Hoje a Fiocruz começa, em parceria com a prefeitura do Rio e a ONG Redes da Maré, a vacinar todos os 30 mil adultos do Complexo da Maré. A vacinação em massa faz parte de um projeto de acompanhamento da ação dos imunizantes em grandes grupos. (G1)

É preciso mesmo acompanhar de perto o desempenho das vacinas na população em geral, que é bem diferente dos testes. Um estudo feito pela própria Pfizer e por outras instituições mostrou que a efetividade dessa vacina cai de 96% nos primeiros dois meses após a aplicação para 84% após seis meses. Isso indica a possível necessidade de uma terceira dose para reforçar a imunização. (Globo)

Aqui o problema é mais grave. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, precisou convocar uma cadeia de rádio e TV para pedir que as pessoas tomem a segunda dose. (CNN Basil)

Chegou ao Sudeste a temida massa polar que deve trazer frio recorde, o que é sempre pior para quem tem de viver nas ruas. Nessas horas fala alto a empatia. Atendendo a um pedido do padre Júlio Lancellotti, o governo de São Paulo liberou a estação Dom Pedro II para servir como abrigo noturno até o fim de semana. Igrejas e sinagogas também receberão a população de rua. Há também uma campanha para doação de roupas e cobertores. (G1)

Panelinha do Meio. Já que o nosso surfe é de ouro, vamos hoje de frutos do mar. Polvo ao vinagrete, um petisco que fica melhor ainda quando preparado de véspera e tem tempo de apurar o sabor na geladeira. Se for servido em cima de pão de azeitonas, então…

Cultura

Entidades ligadas à cultura já se mobilizam contra as mudanças na Lei Rouanet assinadas por Jair Bolsonaro na terça-feira. A principal preocupação é com o esvaziamento do CNIC, um órgão colegiado, e a concentração de poderes nas mãos do Secretário Especial de Cultura, Mário Frias, e do secretário Nacional de Fomento e Incentivo à Cultura, o PM André Porciúncula. (Estadão)

Enquanto isso… A prefeitura do Rio relançou ontem o programa municipal de Fomento à Cultura Carioca (Foca), que ficou parado ao longo de toda a gestão de Marcelo Crivella (2017-2020). Com R$ 20 milhões em caixa, o programa prevê beneficiar 300 projetos tendo como base duas linhas. A primeira é a divisão por categorias, incluindo teatro, circo, audiovisual, arte antirracista etc. O segundo é a descentralização territorial, para apoiar projetos em toda a região da cidade. (Globo)

Morreu nesta quarta-feira, aos 72 anos, Dusty Hill, baixista e segundo vocalista do ZZ Top, uma das mais longevas e respeitadas bandas de rock dos EUA. O power trio foi fundado no Texas em 1969 pelo vocalista e guitarrista Billy Gibbons com Hill e o baterista Frank Beard. Misturando rock sulista com hard rock, chegaram ao Top 10 em 1973 com Tres Hombres e, na década de 1980, venderam milhões de álbuns com Eliminator (o do carro vermelho) e Afterburner, ambos com uma pegada mais pop. Hill tocou praticamente até o fim. Na semana passada a banda cancelou uma série de shows nos EUA por conta de problemas de saúde do baixista. (UOL)

E se quem lê cá este Meio não conhece o ZZ Top, tem aqui um show inteiro para preencher essa lacuna. (YouTube)

Cotidiano Digital

O PlayStation 5 se tornou o console da Sony com as vendas mais rápidas. Desde o seu lançamento em novembro de 2020, foram comprados 10 milhões de unidades, ultrapassando o PS4 em quase um mês. No entanto, os próximos meses não devem ser fáceis para a empresa: mesmo que consiga superar a escassez de semicondutores, que já afetou as vendas, o PS5 ainda carece de títulos exclusivos — os maiores jogos tendem a ser versões aprimoradas de jogos disponíveis para PS4, como Homem-Aranha: Miles Morales. (Engadget)

A maior startup de educação do mundo chegou ao Brasil. A indiana Byju’s Future School oferecerá aulas de programação remotas para crianças e adolescentes de 6 a 15 anos. Para quem está disposto, o curso de 18 meses custa R$ 500 por mês. (Globo)

Um dos maiores aplicativos da China, o WeChat, parou de aceitar novos usuários no país. A medida deve se manter até agosto, segundo a empresa, e é uma atualização técnica “para se alinhar com as leis e regulamentos” do governo chinês. Uma nova lei do país exige que as plataformas de tecnologia imponham medidas mais rígidas para garantir o armazenamento seguro dos dados do usuário. (Reuters)

Deixe um comentário

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.