Ouça agora na Rádio

Prevent Senior mudou prontuários para omitir covid-19

Divulgação

Postado em 23/09/2021 por

Compartilhe agora

Os senadores disseram haver crime na prática e passaram o executivo de depoente a investigado

O plano de saúde Prevent Senior orientou seus médicos a mudarem nos prontuários os diagnósticos de pacientes com covid-19 para outras doenças, admitiu o diretor-executivo da empresa, Pedro Benedito Batista Junior, em depoimento na CPI da Pandemia. Os senadores disseram haver crime na prática e passaram o executivo de depoente a investigado. Um dossiê elaborado por profissionais de saúde acusa a Pevent Senior de ter testado tratamentos ineficazes contra covid-19 sem o conhecimento de pacientes e de ter ocultado o número de mortes registradas no “estudo”. Os médicos diziam ainda que eram coagidos pela empresa a prescrever o “kit covid”, um conjunto de medicamentos ineficazes. Batista nega a ocultação de mortes e acusa os médicos de distorcer dados de planilhas para prejudicar a operadora. (G1)

O MP de São Paulo vai usar dados da CPI para investigações criminais contra a Prevent Senior. (CNN Brasil)

Duas supostas ocultações de mortes por covid-19 deram o que falar por conta da identidade das vítimas. Um foi o pediatra e toxicologista Anthony Wong, um dos mais enfáticos negacionistas nas redes bolsonaristas, que morreu em janeiro, aos 73 anos. Ele testou positivo ao dar entrada num hospital da Prevent Senior e autorizou o uso do “kit covid”. O outro foi de Regina Hang, mãe do empresário bolsonarista Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan. Ela morreu em fevereiro, aos 82 anos. Seu prontuário dizia que ela vinha usando medicamentos como hidroxicloroquina antes da internação e continuou a receber o “kit covid”. Três dias depois da morte da mãe, porém, Hang publicou um vídeo no Instagram dizendo que não deu a ela nenhum “medicamento de prevenção” até “ser diagnosticada com covid-19”. Em nenhuma das declarações de óbito consta a doença. (CNN Brasil)

Hang negou ter ocultado a causa da morte da mãe e defendeu a Prevent Senior. (UOL)

Em quarentena num hotel em Nova York após testar positivo para covid-19, o ministro da Saúde, responsável pelo combate à covid-19 e pelo Programa Nacional de Imunização (PNI), publicou num story do Instagram uma mensagem antivacina. A publicação, depois apagada, ironizava o fato de Queiroga ter contraído a doença mesmo vacinado e usando máscaras, ao contrário do presidente Jair Bolsonaro. (Poder360)

Bolsonaro, aliás, está em isolamento no Palácio da Alvorada e fará um teste de covid-19 dentro de cinco dias. Segundo a Secretaria de Comunicação da Presidência, ele não apresenta sintomas da doença. (UOL)

Durante o périplo presidencial em Nova York, Queiroga não teve contato somente com Bolsonaro. Ele participou do encontro com o premiê britânico Boris Johnson – cuja mão apertou, violando protocolos de distanciamento – e esteve com diplomatas, investidores e pesquisados. (Globo)

Aliás… A quarentena de duas semanas de Queiroga em Nova York vai custar pelo menos R$ 30 mil aos cofres públicos só em diárias. Ele está no hotel Intercontinental Barclay, cuja acomodação mais barata para esse período sai por US$ 5.735, fora taxas diversas e alimentação. (Folha)

Se as eleições presidenciais de 2022 fossem hoje, o ex-presidente Lula (PT) poderia vencer ainda no primeiro turno, segundo pesquisa do Idec, formado por ex-executivos do Ibope. Foram analisados dois cenários. No primeiro, com cinco candidatos, Lula teria 48%; Jair Bolsonaro (sem partido), 23%; Ciro Gomes (PDT), 8%; João Doria (PSDB) e Luiz Henrique Mandetta (DEM), 3% cada. Lula tem 11 pontos a mais que a soma dos adversários, o que garantiria a vitória na primeira votação. No segundo cenário, foram incluídos Sergio Moro (sem partido), com 5%; Datena (PSL), 3%; e os senadores Rodrigo Pacheco (DEM-MG), 1%, e Simone Tebet (MDB-MS) e Alessandro Vieira (Cidadania-SE), sem pontuação. Lula teria cinco pontos a mais que a soma, mas essa vantagem está na margem de erro de 3 pontos para mais ou para menos. (G1)

O Ipec mediu também a avaliação do governo Jair Bolsonaro. Para 53% dos entrevistados, ele é ruim ou péssimo, ótimo ou bom para 22% e regular para 23%. A atuação pessoal do presidente é reprovada por 68% e aprovada por 28%. (UOL)

O Senado aprovou ontem em caráter definitivo a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) da minirreforma eleitoral deixando de fora a volta das coligações em eleições proporcionais, aprovada pela Câmara. Também caíram diversas amarras à ação da Justiça Eleitoral e a redução drástica do número de assinaturas para projetos de iniciativa popular. Foram mantidos a contagem em dobro dos votos para negros e mulheres no cálculo do Fundo Eleitoral até 2030 e a permissão para que deputados e vereadores não percam seus mandatos caso deixem os partidos com anuência da legenda – hoje o MP Eleitoral também pode pedir a cassação. Em seu relatório, a senadora Simone Tebet (MDB-MS) retirou por completo esses trechos aprovados pelos deputados, em vez modificá-los, o que levaria a PEC de volta para a Câmara. Com isso, o texto será promulgado em sessão conjunta do Congresso. (Poder360)

O veto às coligações foi uma derrota para o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e há uma outra a caminho. Os líderes no Senado informaram ao presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), que não há condições – leia-se intenção – de votar o Código Eleitoral, que consolida toda a legislação sobre eleições, a tempo para que entre em vigor no pleito do ano que vem. Entre as novidades inseridas pelos deputados estavam o veto a divulgação de pesquisas na véspera da eleição, regras mais frouxas para prestações de contas e permissão para campanhas eleitorais em igrejas. (Poder360)

O ministro do STF Alexandre de Moraes atendeu a um pedido da PGR e incluiu na investigação de ataques ao Supremo Leonardo Rodrigues de Jesus, o Leo Índio, primo e amigo íntimo dos filhos de Jair Bolsonaro. Segundo o Painel, Moraes determinou o bloqueio das contas dele em redes sociais e das chaves PIX usadas por Leo na arrecadação de dinheiro para atos antidemocráticos. (Folha)

Existe um estilo de vida que é de todo digital. É o celular à mão, Spotify no ouvido, Netflix na TV, o deslizar pelo Instagram, trânsito pelo Waze, aquele Uber para o chope de sexta. E se informar pelo Meio. Faça do Meio mais parte de sua vida. Assine o premium. (Sai menos que um 99 até logo ali.)

Tech no próximo nível

A inteligência artificial (IA) já é usada em diversos setores, mas quando se trata das operações, muitas empresas ainda não conseguem implementar a tecnologia com sucesso. Uma pesquisa da Juniper Networks mostrou que apenas 6% dos profissionais de TI conseguiram ter sucesso no uso operacional da inteligência artificial. Além disso, poucas empresas implementam projetos de IA em suas operações apesar de enxergar seus benefícios. Conheça as melhores práticas para que a sua empresa chegue ao sucesso no uso da tecnologia.

A empresa de tecnologia Oracle vai usar inteligência artificial para automatizar partes importantes de campanhas de marketing digital. A partir da IA, o Oracle Fusion Marketing System monta campanhas automaticamente e determina se as pessoas que interagem com os e-mails e anúncios enviam as informações de contato à equipe de vendas. Com isso, a companhia passa a concorrer com Adobe e Salesforce. (Forbes)

Uma empresa de tecnologia agrícola vai produzir tratores autônomos e movidos a bateria elétrica. O projeto é da Monarch Tractor, startup norte-americana fundada por Mark Schwager, ex-funcionário da Tesla. Segundo a empresa, trata-se do primeiro trator inteligente totalmente elétrico do mundo integrado em um única plataforma. O veículo é capaz de realizar tarefas pré-programadas sem operador, processar dados e oferecer análises de longo prazo sobre os cultivos. Por meio de um smartphone, os usuários também recebem alertas. (Istoé Dinheiro)

Cultura

Respeitadas as regras de distanciamento social, os cinéfilos estão com um amplo cardápio de lançamentos nas telonas hoje, com destaque para filmes de ação nacionais. Para começar, Lázaro Ramos dá vida ao detetive Espinoza dos livros de Luiz Alfredo Garcia-Roza em O Silêncio da Chuva, um filme policial que foge dos padrões impostos por Hollywood. Já Maria Casadevall assume em Garota da Moto a personagem Joana, vivida por Christiana Ubach na série homônima do SBT. O tom agora é mais policial e menos dramático. Com um prêmio do Festvial de Veneza na bagagem, chega o terror gualtemalteco A Chorona, que usa a lenda da América Central numa metáfora assustadora da guerra na Guatemala. Sim, é a mesma personagem que foi tema de um terror clichê americano em 2019. (Folha)

Confira a programação completa dos filmes na sua cidade. (Adoro Cinema)

Aliás, falando em Lázaro Ramos, ele e Ingrid Guimarães deixaram a TV Globo após décadas e se tornaram contratados exclusivos da Amazon Prime. Ainda não foram divulgados os projetos a que eles vão se dedicar, mas Ingrid já comemorou no Twitter. (Globo)

No início da pandemia de covid-19 o teatrólogo Gerald Thomas criticou a filmagem e exibição de peças online. Mas, sabe como é? Os teatros fecharam, as contas continuaram chegando, e ele precisou vender obras de arte para não ser despejado de seu apartamento em Nova York. Assim, estreou ontem no canal do Sesc Avenida Paulista (YouTube) o monólogo G.A.L.A., estrelado por Fabiana Gugli e escrito e dirigido via Zoom por Thomas. “Sabe que agora estou gostando mais?”, comenta o diretor, embora lamente a perda da interação dos ensaios presenciais. “Nada é perfeito na vida, muito menos o teatro.” (Globo)

Viver

Após 22 dias em queda e uma semana em estabilidade, a média móvel de mortes por covid-19 no Brasil voltou a apresentar tendência de alta. Com os 839 óbitos registrados ontem, a média em sete dias subiu para 531, uma alta de 16% em relação ao período anterior. No total, houve 592.357 vítimas desde o início da pandemia. (G1)

Ontem o Ministério da Saúde notificou o governo de São Paulo pelo descumprimento do contrato de venda da CoronaVac, o que pode implicar uma multa de até R$ 31 milhões. Segundo o ministério, o Instituto Butantan não entregou todas as doses negociadas e, ao mesmo tempo, o governo paulista oferecia vacinas a outros estados, enquanto o instituto diz que os 100 milhões de doses foram entregues até o dia 15. O nó da questão é que lotes do imunizante foram suspensos e recolhidos pela Anvisa. (CNN Brasil)

Enquanto isso… O ministério da Saúde recuou e liberou a imunização de adolescentes entre 12 e 17 anos. O veto à vacinação dessa faixa, determinado pelo ministro Marcelo Queiroga “por orientação” de Jair Bolsonaro, foi alvo de críticas generalizadas e transformado em letra morta pelo STF. O ministro Ricardo Lewandowski determinou que estados e municípios têm autonomia para vacinar os jovens. (UOL)

Panelinha no Meio. Ficar de quarentena doente é sempre ruim, mesmo num hotel de luxo pago com dinheiro público. Nessas horas a pessoa precisa de uma comida reconfortante, e nada se enquadra mais nessa categoria que uma canja de galinha, ainda mais com essa receita perfeita.

Cotidiano Digital

Mike Schroepfer, diretor de tecnologia do Facebook, anunciou que vai deixar o cargo na empresa. O executivo será substituído a partir de 2022 por Andrew Bosworth, atual chefe da divisão de hardware do Facebook. A mudança na liderança ocorre após escândalos envolvendo a companhia e noticiados pelo The Wall Street Journal. As polêmicas incluem o impacto do Instagram na saúde mental dos adolescentes e uma lista secreta de celebridades que seriam isentas de políticas de moderação do Facebook, entre outros problemas. (CNBC)

Meio em vídeo. Pedro Doria e Cora Rónai discutem a influência do ‘lado sombrio’ do Facebook e a relação dos seres humanos com as redes sociais. Confira. (YouTube)

Em evento realizado ontem, a Microsoft lançou as atualizações da linha Surface de produtos projetados para o Windows 11. A novidade mais aguardada era o tablet Surface Pro 8, com até 32 GB de RAM e bateria de 16 horas. A companhia também anunciou aprimoramentos do novo celular de duas telas, lançado no ano passado, que agora inclui suporte à conexão 5G. Confira um resumo dos lançamentos. (TecMundo)

E a Amazon lançou mais dois e-readers da nova geração do Kindle Paperwhite: o Paperwhite (5ª) e o Paperwhite Signature Edition, com telas maiores e mais tempo de bateria. Os produtos já estão em pré-venda na loja virtual por R$ 649 e R$ 849, respectivamente. (TecMundo)

Deixe um comentário

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.