Ouça agora na Rádio

Nada de ETs! Sinal de rádio parecia vir de outro mundo mas veio da própria Terra

Reprodução

Postado em 26/10/2021 por

Compartilhe agora

O efeito Doppler é muito usado por astrônomos para medir a velocidade de objetos como estrelas

Não foi dessa vez que encontramos evidências de uma civilização tecnologicamente desenvolvida. De acordo com dois novos estudos, publicados na Nature Astronomy, os sinais de rádio que pareciam vir de Proxima Centauri, detectados em 2019, eram, na verdade, humanos. Pois é: tudo não passou de um equívoco, mesmo com todos os cuidados para evitar falsos positivos.

Tudo começou no radiotelescópio Murriyang do Observatório Parkes, Austrália, quando o pessoal do projeto Breakthrough Listen detectou sinais de rádio “promissores”, que pareciam vir da estrela mais próxima de nós. Localizada a apenas 4,24 anos-luz de distância, Proxima Centauri é orbitada por dois planetas, um deles é semelhante à Terra, possivelmente com água líquida.

Os cientistas processaram os sinais e ficaram animados ao descobrir que eles poderiam ser uma “tecnoassinatura”, ou seja, criados artificialmente. Isso seria uma fortíssima evidência de tecnologia alienígena, mas os pesquisadores sabiam que era necessário cautela ao fazer afirmações como essa. Agora, uma análise mais detalhada revelou que os sinais eram mesmo artificiais, mas não vieram de nenhum outro lugar senão da Terra.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

De acordo com os dois artigos, escritos por uma equipe internacional, as emissões de rádio eram “amplamente consistentes” com algo chamado intermodulação. “Em um amplificador de guitarra, por exemplo, se você está ouvindo rock, Nirvana ou Black Sabbath, a guitarra tem um tom distinto distorcido. Isso porque você está deliberadamente ajustando os amplificadores e entrando em overdrive”, explicou o Dr. Danny Price, coautor em ambos os artigos. “Você pega as frequências e faz novas frequências”.

Price deixa claro que sua equipe não acredita que a intermodulação foi feita de propósito, e compararam o efeito com “um amplificador que não está funcionando corretamente”. Como o cientista explica, era mais de um sinal e eles “se misturaram de uma forma complicada”. Em outras palavras, algum dispositivo, em algum lugar na área ao redor do Observatório Parkes, fez parecer que alguém estava emitindo sinais em outro sistema estelar.

Como se isso não fosse o suficiente para confundir os cientistas da Breakthrough Listen, os sinais eram muito consistentes com algo se movendo lentamente no céu, mais devagar que um avião ou satélite, exatamente como seria se fossem emitidos por algum dos planetas de Proxima Centauri. O sinal também mostrou uma mudança Doppler, um efeito na frequência causado por um objeto que se move enquanto emite algum tipo de sinal ou ondas sonoras. O efeito Doppler é muito usado por astrônomos para medir a velocidade de objetos como estrelas.

Esse conjunto de coincidências foi o suficiente para criar um falso positivo, levando os pesquisadores a pensar que as ondas de rádio vieram de outro planeta, apesar de todo o cuidado em eliminar as possibilidades mais prováveis, como orienta o bom método científico. “Ele passou em todos os testes que fizemos”, disse Price. “Adoraríamos que fosse uma tecnoassinatura, mas, por enquanto, é um excelente estudo de caso”, concluiu.

Canaltech

Deixe um comentário

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.