Ouça agora na Rádio

PEC de Bolsonaro contra o teto passa no primeiro teste

Divulgação

Postado em 04/11/2021 por

Compartilhe agora

Lira pretende fazer ainda hoje a votação dos destaques e do secundo turno para que a PEC siga para o Senado

Foi apertado, mas o suficiente. Após intensas negociações e manobras comandadas pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), os deputados aprovaram por 312 votos a 144, em primeiro turno, a PEC dos Precatórios, que permite ao Executivo adiar o pagamento de dívidas transitadas em julgado. A medida libera cerca de R$ 90 bilhões do Orçamento e é crucial para tirar do papel o Auxílio Brasil de R$ 400 com o qual o governo quer substituir o Bolsa Família. O texto aprovado prevê, por exemplo, o parcelamento dos R$ 16 bilhões do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef) previstos para o ano que vem, boa parte para abono a professores. Lira pretende fazer ainda hoje a votação dos destaques e do secundo turno para que a PEC siga para o Senado. (g1)

A margem foi de somente quatro votos a mais que o mínimo de 308. E a aprovação não teria sido possível sem a adesão de 15 deputados do PDT e 10 do PSB. A defecção na esquerda provocou críticas ainda no plenário, com o pedetista carioca Paulo Ramos gritando com o colega cearense André Figueiredo. “Quero ver agora o Ciro Gomes defender isso (a aprovação da PEC) na campanha, no palanque”, disse Ramos. (Globo)

Também ajudaram a derrubar o teto de gastos, colaborando com o bolsonarismo, 22 dentre os 32 deputados tucanos. (G1)

Para viabilizar a vitória da PEC, Lira mudou as regras de votação para permitir que deputados em viagem, como os que participam da COP26 na Escócia, pudessem votar remotamente. Foi a primeira vez em que parlamentares oficialmente licenciados do Congresso para viagens fora do país puderam votar. (Metrópoles)

Confira como votou cada um dos deputados. (Poder360)

Para a Comissão de Precatórios da OAB, a PEC é inconstitucional em pelo menos 30 pontos e deve ser derrubada pelo STF, onde já há jurisprudência formada. O problema, apontam os advogados, é que casos desse tipo levam até cinco anos para serem julgados. Mesmo que Bolsonaro fosse reeleito no ano que vem, a conclusão só viria no mandato de seu sucessor. (Folha)

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), entrou em campo para destravar a sabatina do ex-advogado-geral da União André Mendonça, indicado há três meses para uma vaga no STF. Pacheco marcou um esforço concentrado entre os dias 30 de novembro e 2 de dezembro para realizar sabatinas e votações de todas as nomeações emperradas na Casa. A Comissão de Constituição de Justiça (CCJ), onde ocorrem as avaliações, está parada desde agosto, por conta da resistência de seu presidente, Davi Alcolumbre (DEM-AP), em pautar a sabatina de Mendonça. (g1)

Aliás… O subprocurador-geral do MP junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) Lucas Rocha Furtado pediu ao órgão a abertura de investigação contra Alcolumbre sobre um suposto esquema de rachadinha. Ex-funcionárias, que não trabalhavam de fato em seu gabinete, o acusam de ficar com quase 90% de seus salários e benefícios. (Veja)

Nascido da fusão de PSL e DEM, o União Brasil aguarda homologação pelo STF e promete ter candidato próprio ao Planalto em 2022, mas, dos 88 parlamentares das duas legendas, 56 admitem apoiar a reeleição de Jair Bolsonaro, e só cinco descartam a possibilidade. O futuro partido perdeu para o PSD dois potenciais candidatos, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e o apresentador José Luiz Datena. Sobrou apenas o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta. (Estadão)

Se o segundo turno das eleições presidenciais fosse hoje, o ex-presidente Lula (PT) venceria em todos os cenários, segundo pesquisa do Ipespe. Contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), ele teria 50% contra 32%; contra Sérgio Moro (sem partido), 52% a 34%; Ciro Gomes (PDT), 49% a 29%; João Doria (PSDB), 51% a 23%; e Eduardo Leite (PSDB), 50% a 22%. Lula e Bolsonaro lideram a disputa no primeiro turno com 42% e 28%, respectivamente, seguidos de Ciro, com 11%, sem Sérgio Moro. Com o ex-ministro, Lula tem 41%; Bolsonaro, 25%; Ciro, 9%; e Moro 8%. Todos os demais candidatos estão abaixo de 5%. (UOL)

O Conselho de Ética da Câmaraarquivou a representação contra o deputado Luís Miranda (DEM-DF), que afirma ter levado a Bolsonaro provas de irregularidades na compra da vacina indiana Covaxin, depois cancelada. O relator Gilberto Abramo (Republicanos-MG) mudou seu voto na última hora, sob a justificativa de seguir a Procuradoria-Geral da República, e o arquivamento foi aprovado por 13 votos a 1. (g1)

Nem toda notícia é urgente. E há conteúdos que precisam ser degustados com calma, sem pressa. É por isso que todo sábado o assinante premium recebe uma edição feita com cuidado, para ler com tempo, no seu tempo. Assine e leia o melhor do Meio.

Tech no próximo nível

Uma pesquisa da IDC mostrou que 59 zetabytes de dados seriam criados em todo o mundo este ano. Porém, 90% deles seriam replicados ou copiados entre ambientes. É assim que as empresas atualmente integram seus dados. Kendall Clark, fundador e CEO da Stardog, acredita que a estratégia de integração de dados não mudou significativamente nos últimos 30 anos, e pode acontecer de eles apresentarem vieses, incertezas e ineficiências para a demanda na qual eles são desejados. Entenda o que é integração de dados Por isso, as organizações precisarão mudar a estratégia atual de integração de dados. Conheça a computação distribuída e como ela moldará o futuro.

A Boeing recebeu a autorização dos Estados Unidos para lançar uma rede de satélites que fornecerá serviços de internet no espaço. O projeto permite à gigante aeroespacial “construir, colocar em órbita, e operar uma constelação de satélites” que fornecerá conexão banda-larga e serviços de comunicação para uso residencial, comercial, institucional, governamental e profissional nos EUA e no mundo. Serão 132 satélites posicionados a cerca de mil quilômetros de altitude; outros 15 entre 25 mil e 43 mil quilômetros. (Folha)

E começa hoje o leilão de 5G no Brasil. A expectativa do setor é que o evento dure até três dias, começando pela faixa de frequência de 700 MHz, que pretende finalizar a implementação da rede 4G no país. Depois entrará em disputa a faixa de 3,5 GHz, que é a principal rede de 5G. Serão analisadas 15 propostas, entre empresas e consórcios que têm interesse em explorar a tecnologia no Brasil. Veja as principais dúvidas e respostas sobre a quinta geração de redes móveis. (g1)

As estreias da semana nos cinemas vão da guerrilha real e cruenta à guerra limpinha e estilosa da ficção. Finalmente chega às telas Marighela (trailer), de Wagner Moura com o cantor Seu Jorge no papel-título. O longa relata os últimos anos do político e guerrilheiro Carlos Marighela, morto em São Paulo numa emboscada por forças da ditadura em 1967. O outro destaque é Eternos (trailer), no qual a vencedora do Oscar Chloé Zhao dá seu toque ao cinema-espetáculo-família da Marvel através de um grupo de superalienígenas, criado pelo genial Jack Kirby (1917-1994), que vive na Terra há sete mil anos, mas ainda tem dificuldades com sotaques. Confira a programação completa em sua cidade. (Adoro Cinema)

Falando em Marvel, três biografias jogam luz sobre Stan Lee, um dos maiores mitos da indústria de quadrinhos no século 20. Uma, Sr. Maravilha, é obra de um fã, o brasileiro Roberto Guedes; outra, A Espetacular Vida, é de um colega, Danny Fingeroth; e a terceira, Invencível, de Abraham Riesman, é uma detalhada reportagem que questiona, entre outras coisas, o papel de Lee na criação de personagens. Coautores como Jack Kirby e Steve Ditko diziam receber dele bilhetes com ideias gerais, e dali desenvolviam por conta própria os X-Men e o Homem-Aranha, entre outros. (Globo)

Para Jaider Esbell, que morreu na segunda-feira, aos 41 anos, ser agricultor indígena macuxi e artista plástico não era uma dualidade. Durante a pandemia, o que deveria ser a vitrine de seu ateliê em Boa Vista (RO) virou uma roça integrada a suas pinturas, realizando um sonho que ele tivera anos antes. “Estou cultivando as roças como elementos artísticos. Durante toda a minha vida nunca saí da roça, nunca deixei de ser agricultor pra ser artista. Sempre integrei essas atividades”, disse ele no ano passado. A obra de Jaider é um dos destaques da Bienal de São Paulo este ano. (Folha)

O corpo de Jaider Esbell está sendo velado no Palácio da Cultura, em Boa Vista, mas ainda não se sabe se ele será sepultado na capital ou em sua aldeia. O artista foi encontrado morto em seu apartamento em São Paulo, e a causa não foi divulgada. (g1)

Um dia depois de os líderes mundiais irem embora, a conferência da ONU sobre mudanças climáticas (COP26) mergulhou num tema espinhoso: como levantar US$ 100 trilhões (R$ 566 trilhões) a fim de financiar o cumprimento das metas de redução de emissões e desmatamento. Para conseguir a verba e canalizar investimentos para iniciativas sustentáveis foi montada a Aliança Financeira de Emissões Zero de Glasgow, um grupo com todos os grandes bancos ocidentais, seguradoras e administradores de ativos. (g1)

Ainda na Escócia, um conjunto de 18 grandes instituições brasileiras de investimentos e gestão de ativos divulgou um manifesto cobrando ações concretas do governo federal em seis pontos para que a recuperação econômica pós-pandemia se baseie “nas melhores práticas de sustentabilidade”. O governo não se manifestou sobre o documento, mas o presidente Jair Bolsonaro comentou os acontecimentos da COP26, à qual não compareceu, criticando o discurso da ativista indígena Txai Suruí, de 24 anos. “Tão reclamando que eu não fui pra Glasgow. Levaram uma índia pra lá pra atacar o Brasil”, disse a apoiadores. (Poder360)

Segundo especialistas, os compromissos já anunciados na COP26 são “boas intenções”, mas não resolvem sem o acompanhamento e a cobrança para que sejam efetivados. No Brasil, oito cidades, incluindo Rio e São Paulo, aderiram a um compromisso de mil municípios em todo o mundo para cortar à metade a emissão de carbono até 2030. (CNN Brasil)

A Anvisa revelou ontem que foram duas as ameaças via e-mail contra diretores e funcionários da agência caso a vacina contra covid-19 seja liberada para crianças de 5 a 11 anos. As mensagens chegaram no fim de outubro, após a Pfizer anunciar que pediria a aprovação de seu imunizante para essa faixa etária. O caso está sendo investigado pela Polícia Federal. Nos EUA, a aplicação da vacina da Pfizer em crianças começou ontem. (CNN Brasil)

O Inep liberou ontem o cartão de confirmação e a consulta dos locais de prova do Enem 2021, que acontece nos dias 21 e 28 deste mês. Só faltou combinar com o pessoal da TI. Com mais de três milhões de inscritos, a alta procura derrubou o acesso à Página do Participante, irritou estudantes e, como estamos no Brasil, provocou memes. (Metrópoles)

Panelinha no Meio. Na COP26 se discute o meio-ambiente e a sustentabilidade em termos globais, mas todos nós podemos e devemos ter hábitos sustentáveis. Um dos mais importantes é o aproveitamento de alimentos ao máximo. Esse é o espírito, por exemplo, da nossa receita de bolinhos de arroz. Seja no acompanhamento de uma refeição ou como belisco na happy hour, é uma delícia com desperdício zero.

Pois é… O Facebook vai encerrar o sistema de reconhecimento facial, que identifica automaticamente os usuários em fotos e vídeos. “Em meio a essa incerteza contínua, acreditamos que é apropriado limitar o uso do reconhecimento facial a um conjunto restrito de casos de uso”, disse a empresa em comunicado. Mais de um terço dos usuários ativos diários da plataforma optaram pela configuração do recurso no site de mídia social. Com a decisão, a empresa excluirá os “modelos de reconhecimento facial” de mais de 1 bilhão de usuários. (g1)

E o Facebook não é a única gigante de tecnologia a investir no metaverso. A Microsoft anunciou os testes de uma versão do Teams, ferramenta de conferência da empresa, com avatares digitais. Os novos recursos estarão disponíveis em 2022. (Exame)

O Yahoo anunciou nesta semana que encerrou suas operações na China continental. A empresa citou o “reconhecimento ao ambiente jurídico e de negócios cada vez mais desafiador” e se disse comprometida com uma “internet livre e aberta”, tornando-se a segunda marca ocidental de tecnologia a deixar o país nas últimas semanas. (Forbes Brasil)

Além do Yahoo, o popular jogo de sobrevivência Fortnite também encerrou suas atividades na China em função das restrições impostas pelo governo. (Folha)

Deixe um comentário

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.