Ouça agora na Rádio

5G: como a tecnologia vai mudar a vida dos brasileiros

Reprodução

Postado em 22/11/2021 por

Compartilhe agora

Crea-PR coloca-se como parceiro das Administrações Municipais do Estado, que precisarão rever ou criar legislação para instalação de novas antenas e equipamentos

O Governo Federal, por meio do Ministério das Comunicações e da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) realizou, em 4 de novembro, o leilão das frequências que serão usadas na quinta geração de internet móvel, o 5G. Trata-se da maior licitação da história das telecomunicações brasileiras e um grande marco tecnológico.

Especialistas apontam uma série de transformações em consequência da tecnologia 5G. A pergunta que fica é: quais os impactos da nova geração de internet para os brasileiros? Ricardo Toyama, Engenheiro Eletricista e Engenheiro de Telecomunicações que é gestor de fiscalização na Câmara Especializada de Engenharia Elétrica (CEEE) do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR), antecipa as principais vantagens do novo sistema, que deverá estar operando nas capitais e no Distrito Federal até 31 de julho de 2022.

Vantagens

O novo padrão propiciará inovações em praticamente todas as áreas, graças à conectividade. “O 5G vai resultar em uma taxa de transmissão 20 vezes mais rápida do que a atual geração”, exemplifica Toyama. Outra boa notícia é que, nos smartphones com a nova tecnologia, a duração das baterias será maior – os dispositivos serão 90% mais econômicos no uso da energia.

A baixa latência é outra característica positiva do 5G, importante em sistemas e operações que exigem respostas de comando em tempo real, como na telemedicina, carros autônomos e sistemas automatizados em indústrias.

“As respostas serão praticamente instantâneas, o que beneficiará a educação à distância, as automações industriais e agrícolas e permitirá a implantação de cidades inteligentes. Na segurança pública, por exemplo, câmeras com detecção facial poderão identificar criminosos”, antecipa o Engenheiro.

Legislação ultrapassada

Mas, nem tudo são flores. O 5G levará tempo até estar em todo o País. Será necessária uma estrutura cinco vezes maior do que o 4G. O cronograma para implantação do sistema em todo o Brasil vai até 2030. Além disso, é necessário que os municípios revejam ou criem legislações para instalação de novas antenas e equipamentos, para direcionar como, quando e onde as estruturas serão colocadas.

“Um dos maiores empecilhos é que as legislações municipais estão desatualizadas. Dos 5.570 municípios do Brasil, só 20 estão com legislação atualizada. A Anatel tem procurado colaborar com o processo, assim como o Crea-PR, que tem se colocado como parceiro de Prefeituras e Câmaras Municipais para contribuir nos projetos e auxiliar no processo de formulação das legislações”, salienta Toyama.

O Crea-PR também é responsável pela fiscalização das estruturas e antenas montadas no Estado, verificando se as empresas e profissionais especializados contratados pelas operadoras estão devidamente registrados no Conselho.

Primeira do Sul

O Paraná já está tendo um gostinho do que vem por aí. Desde agosto deste ano, Londrina, no norte do Estado, tem a primeira antena de internet 5G instalada no Sul do País. O equipamento está na área da Embrapa Soja, em uso experimental pelo setor agrícola. Londrina também é um dos municípios que já conta com legislação atualizada.

Legislação

A Lei nº 9.472/1997, conhecida como Lei Geral de Telecomunicações, regulamenta o setor. Já a Lei nº 11.934/2009 dispõe sobre os limites de exposição humana aos campos elétricos, magnéticos e eletromagnéticos. A Lei nº 13.116/2015 estabelece normas gerais para implantação e compartilhamento da infraestrutura de telecomunicações.

Dia do Engenheiro Eletricista

Os Engenheiros Eletricistas podem atuar nos sistemas de comunicação e telecomunicações, desde que atendam aos requisitos do artigo 9º da Resolução nº 218 do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) e da Câmara Especializada de Engenharia Elétrica (CEEE) do Crea-PR.

A profissão de Engenheiro Eletricista, inclusive, é celebrada nesta terça-feira, 23 de novembro. A escolha da data é uma referência à fundação, no ano de 1913, do Instituto Eletrotécnico e Mecânico de Itajubá (MG), atualmente Universidade Federal de Itajubá, uma das maiores escolas de Engenharia do País. 

Sobre o Crea-PR

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR), criado no ano de 1934, é uma autarquia responsável pela regulamentação e fiscalização dos profissionais da empresa das áreas da engenharia, agronomias e geociências. Além de regulamentar e fiscalizar, o Crea-PR também promove ações de orientação e valorização profissional por meio de termos de fomentos disponibilizados via Editais de Chamamento.

Deixe um comentário

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.