Ouça agora na Rádio

Rússia e Ucrânia têm esboço para acordo de cessar-fogo

Assessoria

Postado em 17/03/2022 por

Compartilhe agora

Com a guerra entrando em sua quarta semana, o governo da Ucrânia acusou a Rússia de bombardear um teatro que servia de abrigo para centenas de pessoas na cidade portuária de Mariupol, uma das mais atingidas pela invasão. Os russos, segundo Kiev, também teriam tomado um hospital e feito reféns cerca de 400 médicos, funcionários e pacientes. Em Washington, o presidente Joe Biden chamou o russo Vladimir Putin de criminoso de guerra, o que foi classificado como “retórica imperdoável” pelo Kremlin. A declaração aconteceu após o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenski, falar por vídeo ao Congresso dos EUA, comparando a invasão russa aos atentados de 11 de setembro de 2001. (Guardian)

Apesar disso, os dois lados falam em avanço nas negociações para um cessar-fogo. Zelenski disse que a Rússia está adotando uma posição “mais realista”, enquanto o ministro do Exterior russo, Sergei Lavrov, afirmou que há “esperança de um acordo”. O maior impasse são os termos da neutralidade que a Ucrânia adotaria. O Financial Times divulgou o que seria o esboço de um compromisso incluindo a promessa de que Kiev não entraria para a Otan nem permitiria bases estrangeiras em seu território, mas manteria Forças Armadas. (Washington Post)

Duas pesquisas de intenção de votos divulgadas nesta quarta-feira mostram, embora com números diferentes, um quadro estabilizado com o ex-presidente Lula (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL) isolados na liderança para o primeiro turno. Segundo o levantamento da Quaest/Genial, o petista tem 45%, contra 25% de Bolsonaro. Ciro Gomes (PDT) aparece em terceiro com 7%, em empate técnico com Sérgio Moro (Podemos), que tem 6%. Para o segundo turno, a Quaest aponta vitória de Lula nas cinco simulações. (CNN Brasil)

Já o PoderData aponta uma vantagem bem menor de Lula, embora Bolsonaro tenha recuado dentro da margem de erro. O ex-presidente tem 40% das intenções de voto, contra 30% do atual. Na pesquisa anterior, Bolsonaro tinha 32%. Ciro e Moro aparecem empatados com 7%. Assim como na Quaest, Lula vence em todas as simulações de segundo turno do PoderData. A diferença é a performance de Bolsonaro em outros cenários, empatando com Ciro e vencendo Moro. (Poder360)

Virtual candidato a vice na chapa de Lula, o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin foi acusado pelo ex-diretor-presidente do Grupo Ecovias Marcelino Rafart Seras de ter recebido R$ 3 milhões em caixa dois nas eleições de 2010 e 2014. A delação faz parte de uma investigação sobre a formação de um cartel entre as concessionárias de rodovias paulistas. Em sua conta no Instagram, Alckmin disse que jamais recebeu doações ilegais e lamentou que o ano eleitoral seja ocupado por “versões irresponsáveis e acusações injustas”. (Metrópoles)

Insatisfeito com a postura do Podemos no caso do deputado estadual Arthur do Val (SP), o MBL decidiu deixar o partido menos de dois meses depois do anúncio de sua adesão à legenda. Embora negociem também com Cidadania e Patriota, a tendência é que o grupo vá para o União Brasil. A troca não deve alterar o apoio do MBL à candidatura de Sérgio Moro. (Antagonista)

Morreu na noite de terça-feira, aos 80 anos, José Anselmo dos Santos, o cabo Anselmo, o mais famoso agente duplo da ditadura. Em 1964 ele comandou um levante de marinheiros que serviu de estopim para o golpe militar. Na clandestinidade, fez treinamento em Cuba e voltou para a luta armada no Brasil. Foi preso em 1971 e aceitou colaborar com o regime, infiltrando-se em organizações de esquerda e denunciando seus integrantes. Em 2012 ele teve um pedido indenização negado pela Comissão de anistia por ter atuado com a repressão. (g1)

Presos pelo FBI, o casal Jonathan e Diana Toebbe se declarou culpado de tentar vender segredos técnicos de submarinos nucleares aos Brasil. Foram as próprias autoridades brasileiras que denunciaram o engenheiro e sua mulher, após a oferta dos documentos em 2020. (Jornal Nacional)

Quer receber o Meio mais cedo? O Meio fecha diariamente às 7h. Os assinantes premium são sempre os primeiros a receber. Faça sua assinatura. Você ainda passa a receber nossa edição especial dos sábados, menos noticiosa e com mais análise e dicas, além de ter acesso ao Monitor, a ferramenta interna que usamos para fazer a curadoria do Meio.

Embratel

Tech no próximo nível

Com a aceleração da transformação digital, a necessidade de trazer inovação para os serviços e também segurança traz um novo imperativo aos CFOs (responsáveis pela gestão financeira) das empresas. Segundo um estudo da Gartner, a transformação digital é essencial para os novos serviços, mas a rigidez dos gestores pode levar à perda de oportunidades para o negócio. A pesquisa também indica que 69% dos líderes de negócios dizem que as iniciativas de digitalização estão acelerando e a maioria espera que as tecnologias digitais transformem drasticamente seu setor até 2026. Confira as principais tendências para os CFOs e como se preparar para o futuro das finanças.

Os modelos aprendizado de máquina em Inteligência Artificial (IA) estão cada vez mais complexos e poderosos, mas, apesar do progresso da tecnologia, mostram níveis altos de comportamento tóxico. A conclusão é do estudo AI Index 2022, que mede o impacto e progresso da IA, produzido pelo Stanford Institute for Human-Centered Artificial Intelligence (HAI), da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos. A pesquisa também destaca que o investimento privado em IA mais que dobrou desde 2020, com os Estados Unidos e a China dominando colaborações de pesquisa entre países sobre IA. O número de patentes registradas disparou. Acesse o estudo completo. (Stanford HAI)

E a Ford criou um sistema para permitir que robôs utilizados na linha de produção da montadora possam operar impressoras 3D sem ajuda humana. Apelidado de Javier, o robô pode executar a impressora Carbon 3D sem que um funcionário precise intervir. (Época Negócios)

Viver

O presidente Jair Bolsonaro recebeu ontem a Medalha do Mérito Indigenista “como reconhecimento pelos serviços relevantes em defesa das comunidades indígenas”. Quem lhe deu? Anderson Torres, ministro da Justiça e seu subordinado – que aproveitou para condecorar a si mesmo e outros quatro ministros. Bolsonaro, vale lembrar, já foi denunciado duas vezes pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) por sua “política anti-indígena”. A coordenadora da Apib, Sonia Guajajara, disse que a condecoração é inaceitável e que foi recorrer à Justiça para anulá-la. (UOL)

Octavio Guedes: “Por coerência, Bolsonaro deveria repassar a honraria para a Cavalaria Americana, a quem ele já homenageou na Câmara dos Deputados em 1998 por ter dizimado os indígenas no passado. O então deputado ainda lamentou que a cavalaria brasileira não tivesse agido da mesma forma. ‘Foi incompetente’, sentenciou.” (g1)

Um dia depois de anunciar dois casos da variante “deltracron” no Brasil, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, voltou atrás e disse que os exames de pacientes no Amapá e no Pará “ainda estão em análise”. O sequenciamento genético feito pela Fiocruz que indicou a contaminação precisa ser confirmado por outros testes feitos pela própria fundação. Um dos pacientes, segundo o ministério, apresentou sintomas ainda em dezembro do ano passado. Autoridades sanitárias do Amapá dizem que o caso no estado é uma “codetecção”, quando vírus das duas variantes infectam um paciente ao mesmo tempo, o que não caracterizaria a “deltacron”. (Globo)

Enquanto isso… Bolsonaro afirmou ontem, em entrevista a uma TV potiguar, que Queiroga vai anunciar em abril o fim da pandemia de covid-19. “Não se justifica mais todos esses cuidados (sic) no tocante ao vírus, praticamente acabou. Parece que acabamos a situação da pandemia”, disse. Além de a decisão de declarar encerrada a pandemia caber à OMS, cientistas dizem que a iniciativa do governo brasileiro é precipitada, pois afeta uma série de políticas, como o financiamento de ações de saúde pública e o controle de fronteiras. (UOL)

Panelinha no Meio. Cozinhar e comer é maravilhoso, mas lavar louças e panelas, sei lá, não tem o mesmo apelo. Pensando nisso, trazemos o talharim à carbonara em uma panela só. São apenas 15 minutos de preparo, um sabor espetacular e nenhuma pilha de panelas sujas na pia depois.

Cultura

Tentando repetir o feito do sul-coreano Parasita, o longa japonês Drive My Car (trailer) disputa no domingo o Oscar e é o principal destaque nas estreias de hoje no cinema. Dirigido por Ryusuke Hamaguchi, o filme traz a relação, a princípio conturbada, de um viúvo diretor de teatro e sua jovem motorista. Para as crianças (incluindo as crescidas), uma ótima pedida é o longa de animação brasileiro Tarsilinha (trailer) inspirado na obra da artista plástica Tarsila do Amaral (1886-1973), expoente do modernismo. Há ainda comédias, outras animações, terror e até “terrir” estrelado pela banda Foo Fighters, Terror no Estúdio 666 (trailer). Basta escolher o gênero favorito.

Confira a programação completa dos cinemas na sua cidade. (AdoroCinema)

Diante da reação de plataformas de streaming contra a censura ao filme Como se Tornar o Pior Aluno da Escola, o Ministério da Justiça mudou a classificação indicativa da comédia de 14 para 18 anos e recomendou que, em canais de TV abertos, ela seja exibida apenas após as 23h. O filme, lançado nos cinemas em 2017 e disponível na Netflix e na Globoplay, foi alvo de críticas tanto de bolsonaristas quanto de pessoas que atuam no combate à pedofilia devido a uma cena em que o vilão, um pedófilo interpretado por Fábio Porchat, assedia sexualmente dois menores. Segundo juristas, a tentativa de censurar o filme, independentemente de sua qualidade ou do tema abordado, feria o inciso 9 do artigo 5 da Constituição e a jurisprudência do STF. (g1)

Danilo Gentili, autor do livro em que Como se Tornar… é baseado (e ator no longa), reagiu com ironia, publicando no Twitter uma cena da novela Os Mutantes em que o hoje secretário especial de Cultura, Mario Frias, agride uma mulher. “Isso passou em TV aberta? E se uma criança assiste? Nossa… Deveríamos censurar?”, indagou. Frias vem liderando a cruzada contra o filme na Netflix. (Folha)

A campanha contra o filme começou com uma publicação da intérprete de Libras Mariana Lima. Ela nega ser bolsonarista e se diz contra a censura. “A intenção foi alertar os pais e dizer que não dá para assistir com as crianças. Mas nunca imaginei que ia chegar aonde chegou”, diz. (Globo)

E, como costuma acontecer, a tentativa de censura a uma obra acaba por impulsioná-la. Como se Tornar o Pior Aluno da Escola era ontem a terceira atração mais assistida na Netflix brasileira. (Popline)

Se você comprasse um disco de MPB nos anos 1970 e 80, havia grandes chances de a capa trazer uma foto de Marisa Alvarez Lima – ou uma ilustração de Elifas Andreato. A fotógrafa, que começou a carreira em 1960 na revista O Cruzeiro, registrou com suas lentes alguns dos mais importantes artistas do período, em particular os tropicalistas. Em 1981, lançou o livro Maria Bethânia, com fotos da cantora. Ontem, nos conta Ancelmo Gois, Marisa morreu, aos 87 anos, vítima de um câncer intestinal. (Globo)

Cotidiano Digital

Se você divide a Netflix com amigos, saiba que a gigante do streaming está testando um novo recurso que aplica uma cobrança extra para compartilhar o serviço com pessoas fora da mesma casa. O sistema permitirá que as famílias adicionem até duas “subcontas” por uma taxa de US$ 2,99 por usuário extra. A nova opção será testada inicialmente no Chile, Costa Rica e Peru e será lançada nas próximas semanas. (TechCrunch)

Após banir o Instagram no país, a Rússia está se preparando para lançar no final de março uma rede social semelhante à plataforma da Meta. Chamado de “Rossgram”, o aplicativo terá recursos e ferramentas muitos semelhantes ao Instagram, bloqueado na nação europeia após o governo local ter acusado a rede social de espalhar apelos à violência contra os russos por causa da guerra na Ucrânia. A plataforma russa poderá ser acessada normalmente em celulares com Android e iOS. (UOL)

E a Uber divulgou ontem uma lista com as cidades brasileiras que têm as melhores avaliações dos usuários, de acordo com as notas de motoristas. No topo da lista está São Bento do Sul (SC), com 4,97 estrelas. Em seguida, com 4.96 estrelas, aparecem: Umuarama (PR), Valença (RJ), Guarapuava (PR) e Varginha (MG). Florianópolis (SC) é a capital com melhor avaliação no Brasil, com 4.91 estrelas. (Uber)

Deixe um comentário

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.