Ouça agora na Rádio

STM sabia de torturas no regime militar, mostra áudio

Assessoria

Postado em 18/04/2022 por

Compartilhe agora

Os ministros do Superior Tribunal Militar (STM) durante a ditadura (1964-1985) tinham conhecimento da prática de torturas. Se ainda restava alguma dúvida, ela se desfez com a divulgação ontem por Miriam Leitão de gravações feitas em sessões da corte nos últimos dez anos do regime (ouça e leia as transcrições). O material foi copiado e analisado desde 2017 pelo historiador Carlos Fico, da UFRJ. Numa das gravações, feita em 1977, o general Rodrigo Octávio Jordão Ramos relata o caso de Nádia Lúcia do Nascimento, que sofreu um aborto decorrente dos maus tratos quando esteve presa no Doi-Codi. No ano seguinte, o general Augusto Fragoso disse ter passado por outras crises militares “em 30, 32 e 35” sem ver acusações tão graves. Havia entre os ministros quem duvidasse das acusações, especialmente quando envolviam militares e não policiais. Nas sessões secretas, também gravadas, o ministros faziam piadas com os relatos de torturas, conta Carlos Fico. (Globo)


A Comissão de Direitos Humanos do Senado vai pedir acesso às gravações do STM. “A partir da divulgação desses dados sensíveis, a CDH do Senado vai promover uma devassa, uma rigorosa investigação sobre esses arquivos. Precisamos passar o Brasil a limpo. Urgentemente”, disse o presidente da comissão, Humberto Costa (PT-PE). (Extra)


E por falar… Morreu na sexta-feira, aos 97 anos, o general Newton Cruz, que chefiou o Serviço Nacional de Informações (SNI) durante o regime militar e, segundo a Comissão Nacional da Verdade, cometeu graves violações de direitos humanos. Ele chegou a ser julgado e absolvido pelo assassinato do jornalista Alexandre von Baumgarten e a mulher dele, em 1983. Famoso pela truculência, especialmente com a imprensa, tentou a política após passar para a reserva, mas nunca foi eleito para os cargos que disputou. (Poder360)


A dificuldade de o PT conciliar militância com alianças ficou clara mais uma vez. Na noite de quinta-feira, o presidente do Solidariedade, deputado Paulinho da Força (SP), foi vaiado num encontro de sindicalistas com o ex-presidente Lula e o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB) em São Paulo. A hostilidade fez com que ele cancelasse o ato em que seu partido formalizaria o apoio à candidatura de Lula, marcado para o dia 3 de maio. Apesar disso, Paulinho descartou a possibilidade a apoiar o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). “Não significaria um rompimento do apoio ao Lula, mas gostaríamos de discutir agora em outras condições. O que pensa o PT de uma aliança mais ampla, além de parte da esquerda que o PT juntou até agora”, disse o deputado. (CNN Brasil)


Há insatisfação também dentro do PT, mas com a equipe responsável pelas inserções de Lula na TV, como conta Malu Gaspar. Classificando o material como “oportunidade perdida”, dirigentes do partido reclamam que o ex-presidente parece sem emoção e com um discurso que não é facilmente compreensível para o eleitorado mais pobre. Já há quem fale em trocar a agência contratada para o trabalho. (Globo)


Meio em vídeo. A comunicação eleitoral mudou, ela é feita de clipes com alguns segundos que reforçam os preconceitos que as pessoas já têm ou definem suas identidades. No momento em que Bolsonaro cresce, o PT está se comunicando como se estivesse em 2010. Confira no Ponto de Partida. (YouTube)


Inconformado com a decisão do Whatsapp de só liberar para o Brasil uma ferramenta de disparo em massa de mensagens após as eleições, o presidente Jair Bolsonaro (PL) mandou o ministro da Comunicações, Fabio Faria, marcasse uma reunião com representantes do aplicativo. O adiamento do serviço “Comunidades”, que permite grupos com milhares de participantes, foi resultado de um acordo com o TSE para evitar a disseminação de notícias falsas durante a campanha eleitoral. Para Bolsonaro, o pacto é “inadmissível, inaceitável e não vai ser cumprido”. (Metrópoles)


O pastor Arilton Moura, suspeito de cobrar propina para liberação de verbas do MEC, esteve 35 vezes no Palácio do Planalto desde o início do governo Bolsonaro. A informação foi divulgada pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI), que antes havia estabelecido sigilo sobre os registros. Seis das visitas aconteceram depois de o MEC comunicar à Controladoria-Geral da União (CGU) um pedido de apuração sobre suspeitas de propina na pasta. A Casa Civil apagou de sua conta no Flickr fotos de encontros entre Moura e o ministro Ciro Nogueira. Gilmar Santos, outro pastor suspeito de favorecimento, foi ao palácio dez vezes, sempre acompanhando o colega. (g1)


A Rússia ameaçou ontem eliminar todas as forças ucranianas que ainda combatem na cidade portuária de Mariupol. Mais cedo, as tropas que resistem à invasão rejeitaram um ultimato russo para depor as armas. Segundo um dos assessores do prefeito, os militares da Rússia pretendem fechar a cidade e instituir um sistema de passes para entrada e saída. Situada entre as províncias rebeldes do Donbas e a Península da Crimeia, anexada pela Rússia em 2014, Mariupol é crucial para a estratégia de Moscou. (CNN)


No fim de semana, a marinha russa confirmou o afundamento do cruzador Moskva, o mais importante navio de sua frota no Mar Negro. A Ucrânia afirma ter atingido a embarcação com um míssil, enquanto Moscou alega que o navio afundou devido a um incêndio a bordo, sem especificar as causas. (BBC)


Em campanha para o segundo turno das eleições presidenciais na França, a ultradireitista Marine Le Pen foi acusada de peculato pela agência antifraudes da União Europeia. Ela e outros integrantes de seu partido, o Reagrupamento Nacional, teriam desviado 620 mil euros (R$ 3,1 milhões) para a legenda quando integravam o Parlamento Europeu. Advogados da candidata dizem que as acusações são antigas e foram resgatadas para prejudicá-la politicamente. (Guardian)


Viver


O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou na noite de ontem que o Brasil vai decretar o fim da Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (Espin) para a covid-19 e que será editado nos próximos dias um ato normativo detalhando a medida. O anúncio, demanda antiga do presidente Jair Bolsonaro (PL), vai na contramão do que defendeu na semana passada a OMS. (g1)


Neste domingo, o Brasil teve 18 mortes provocadas pela covid-19, embora faltem os dados de Acre, Amapá, Distrito Federal, Piauí, Rio de Janeiro, Roraima e Tocantins. A média móvel de óbitos ficou em 100. Entre os estados que divulgaram dados, Espírito Santo e Paraná apresentaram alta no número de mortes. (UOL)


E a China anunciou ontem as primeiras três mortes por covid-19 na cidade de Xangai desde o início do lockdown. Um dos principais centros financeiros do país, a cidade é o centro do maior surto da doença desde sua aparição, na província de Wuhan, no fim de 2019. Ontem, Xangai registrou 19.831 novos casos. (CNN Brasil)


Em mais uma ação do chamado “novo cangaço”, um grupo armado atacou no fim da noite de ontem a cidade de Guarapuava (PR). Os criminosos incendiaram carros e atiraram no batalhão da PM, ferindo dois policiais, e assaltaram uma empresa transportadora de valores. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o bando também ateou fogo a caminhões para bloquear os acessos à cidade, que tem 137 mil habitantes. (Poder360)


Branca, masculina e hereditária. Essas são três características que a diplomacia brasileira quer deixar para trás. As mulheres representam apenas 23,1% dos diplomatas, embora a relação seja mais equilibrada em outras funções do Itamaraty. O Ministério das Relações Exteriores não tem um levantamento de seus quadros por etnia, mas a percepção é que a representatividade também é baixa. Além disso, embora o ingresso seja por concurso, há uma tendência a que a carreira diplomática receba mais pessoas com parentes na área. A Associação dos Diplomatas Brasileiros (ADB) prepara um relatório com esses dados e pretende usá-lo para fazer com que o perfil da carreira reflita melhor a diversidade brasileira. (Folha)


Pierre, que nasceu no último sábado em Bragança Paulista (SP), terá uma peculiaridade na certidão de nascimento: um pai e duas mães. Ele é filho do trisal Regiane Gabarra (a mãe biológica), Priscila Machado e Marcel Mira – estes já eram casados há 15 anos. A família vai recorrer à Justiça para a inclusão do nome de Priscila no documento, pois a lei reconhece a “responsabilidade socioafetiva”, mas normalmente só permite a inclusão de mais um pai ou mãe em documentos de crianças acima de seis anos. O aumento no número de famílias não convencionais, como trisais, esbarra na falta de legislação sobre o tema. (g1)


Cultura


Brasileiras fizeram história no primeiro fim de semana do festival Coachella deste ano. Na sexta-feira, Anitta foi a primeira artista solo do país a se apresentar no evento, que acontece desde 1999 e foi interrompido nos últimos dois anos por conta da pandemia de covid-19. Com convidados como os rappers Snoop Dogg e Saweetie e referências não só ao funk carioca, mas a diversos gêneros da música brasileira, ela fez um show que, segundo veículos estrangeiros, levou “um gostinho de Rio de Janeiro” à Califórnia. Já no sábado, Pabllo Vittar foi a primeira drag queen a se apresentar no Coachella, fato destacado, entre outro veículos, pela Billboard, a principal publicação sobre a indústria da música nos EUA. Harry Stiles, Billie Eilish e Swedish House Mafia x The Weeknd fecharam as três noites. (UOL)


O Coachella repetirá as mesmas atrações no próximo fim de semana. É possível acompanhar os shows pelo YouTube. (Rolling Stone)


“Quando mais um cineasta (brasileiro) filmar, pior. Glauber filmou pouco, eu filmei pouco. Os bons filmam pouco. Os que filmam muito logo descobrem que não sabem filmar.” A provocação é bem típica de Ivan Cardoso, de 69 anos, que ignorou a tradição militar e política da família para, nos anos 1970 e 80, se converter no principal fotógrafo da contracultura brasileira e no diretor de filmes que ele mesmo chamava de “terrir”, como O Segredo da Múmia (trailer com cenas de nudez), de 1982 e As Sete Vampiras (idem), de 1986. A fama de maldito e os temas polêmicos fizeram com que ele voltasse à produção underground. Seu último trabalho é o curta de 2020 O Colírio do Corman me Deixou Doido Demais, com participação do ídolo e amigo Roger Corman, de 96 anos, um dos mais importantes diretores e produtores de terror nos EUA. (Folha)

Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore (trailer) estreou com uma performance contraditória nos EUA – possivelmente devida ainda à pandemia de covid-19. O longa liderou as bilheterias americanas no fim de semana, arrecadando US$ 43 milhões (R$ 202 milhões), mas foi a pior estreia de um filme baseado no universo de J.K. Rowling. A esperança dos produtores é que, como os longas anteriores do spin-off, o grosso da renda venha do mercado internacional. (Variety)

Cotidiano Digital


Desde o início da invasão russa à Ucrânia, diversas empresas têm ajudado o governo ucraniano durante a guerra, seja por meio de sanções à Rússia, doações e até tecnologia. Esse é o caso da Clearview AI, empresa de reconhecimento facial que no mês passado cedeu sua tecnologia ao governo da Ucrânia para ajudar nos esforços do conflito contra a Rússia. Desde então, a tecnologia vem sendo usada em mais de mil casos para identificar pessoas vivas ou mortas com a ajuda da inteligência artificial. O sistema da Clearview AI é o mais famoso – e polêmico do mundo. A empresa coletou bilhões de fotos de mídias sociais para criar um enorme banco de dados e enfrentou vários processos legais na Justiça. Gigantes de tecnologia como Facebook, YouTube, Google e Twitter já enviaram avisos à Clearview pedindo que a empresa pare de usar imagens de seus sites. O uso da tecnologia pelo governo ucraniano levantou questões sobre as implicações de trazer essa poderosa ferramenta para uma guerra. Entenda. (BBC)


Meio em vídeo. Elon Musk, dono da Tesla e da SpaceX, propôs comprar Twitter por US$ 41,5 bilhões. Em carta ao presidente do Twitter, Musk oferece US$ 54,20 por ação e diz que vai reconsiderar ser acionista na companhia caso a proposta seja negada. Pedro Doria e Cora Rónai comentam as possíveis consequências desse movimento. (YouTube)

Deixe um comentário

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.