Ouça agora na Rádio

PGR livra a cara de Bolsonaro. De novo.

Assessoria

Postado em 20/04/2022 por

Compartilhe agora

A Procuradoria-Geral da República (PGR) disse ontem ao Supremo Tribunal Federal (STF) não ver elementos que justifiquem uma investigação contra o presidente Jair Bolsonaro (PL) por suspeita de tráfico de influência no MEC. Em um áudio divulgado em março, o então ministro da Educação, Milton Ribeiro, disse a um grupo de prefeitos que, atendendo a um pedido de Bolsonaro, daria prioridade a “amigos do pastor Gilmar (Santos)”. Santos e o também pastor Arilton Moura teriam montado um gabinete paralelo no MEC para cobrar propinas em troca da liberação de verbas. Relatora do caso no STF, a ministra Cármen Lúcia pediu o parecer à PGR. Na resposta, a vice-procuradora-geral da República, Lindora Araújo, disse que “uma mera citação” não pode tornar alguém investigado. Mesmo que venha de um ministro de Estado. (g1)

Em evento com outros evangélicos no Mato Grosso, Bolsonaro disse ontem que se sente um “presidiário sem tornozeleira eletrônica” no Palácio da Alvorada. Mais cedo, em cerimônia pelo Dia do Exército, o presidente fez insinuações sobre as eleições, sem denúncias diretas. “Não podemos jamais ter eleições no Brasil sobre a qual paire o manto da suspeição. E esse compromisso é de todos nós, presidentes dos Poderes, comandantes de Forças, aqui, obviamente, direcionado ao trabalho do senhor ministro da Defesa”, disse. (Metrópoles)

Terminou o estranhamento entre o Solidariedade e o PT. O presidente do partido, Paulinho da Força (SP), confirmou ontem o apoio à candidatura do ex-presidente Lula após um encontro com este e com a presidente nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (SC). A aliança balançou após Paulinho ter sido vaiado num encontro de Lula e aliados com sindicalistas. Ele chegou a se reunir na segunda-feira os tucanos Aécio Neves e Eduardo Leite, mas já havia sinalizado que chance maior era apoiar Lula. (CNN Brasil)

Aliás… Eduardo Leite negou ontem que tivesse excluído Aécio Neves das publicações sobre o encontro com Paulinho. Os três aparecem na foto divulgada pelo presidente do Solidariedade, mas só este e Leite estão nas postagens do ex-governador gaúcho. Segundo ele, foi o próprio deputado mineiro que cortou e lhe enviou a foto. (Yahoo)

E a aparência de Aécio rendeu uma infinidade de memes. Começa pelo Pinguim do Batman. (Poder360)

Enquanto isso… O presidente nacional do MDB, deputado Baleia Rossi (SP), descartou ontem o nome de Leite como um possível candidato de consenso da chamada terceira via, revela Tales Faria. “O PSDB fez prévias e a gente precisa respeitar a decisão do partido. O PSDB externa a nós, presidentes dos demais partidos do centro democrático, que o candidato é João Doria”, afirmou. (UOL)

Meio em vídeo. No Conversas com o Meio, Maurício Moura, presidente do instituto de pesquisas Ideia, explica como é que está a eleição, por que apertou. Ele acredita que o resultado final será bastante justo. (YouTube)

Não foi só o vice-presidente Hamilton Mourão que reagiu com desdém aos áudios comprovando que, durante a ditadura, os ministros do Superior Tribunal Militar (STM) sabiam de torturas nos porões do regime. O atual presidente da Corte, general Luís Carlos Gomes Mattos, disse ontem que a revelação, que classificou como “notícia tendenciosa”, “não estragou a Páscoa de ninguém”. Segundo Mattos, a Justiça Militar não tem nenhuma resposta a dar sobre o caso. (UOL)

Primeiro a ter acesso às gravações, em 2017, o advogado e pesquisador Fernando Fernandes rebateu as declarações do general. “A divulgação de áudios com revelações sobre as torturas e outros crimes ocorridos durante a ditadura visam atingir as Forças Armadas ou o STM. As instituições amadurecem quando reconhecem a história e caminham em passos seguros para a democracia”, disse ele, em nota. (Globo)

O Supremo Tribunal Federal (STF) começa a julgar hoje o deputado bolsonarista Daniel Silveira (UB-RJ), acusado de ameaçar integrantes da Corte e de defender a volta do AI-5. Nos bastidores, há o temor que o ministro André Mendonça, indicado por Jair Bolsonaro, interrompa o processo com um pedido de vista, após votarem o relator, Alexandre Moraes, e o revisor, Kássio Nunes Marques. Nesse caso, a tendência é de que os demais ministros antecipem seus votos para deixar garantida a condenação e o isolamento de um eventual contrário. (Folha)

A Rússia confirmou ontem ter iniciado uma nova fase da invasão da Ucrânia, agora aparentemente voltada para o domínio da região de Donbas, no Leste do país. A nova ofensiva é diferente da iniciada em fevereiro. A ordem agora é cautela e muitas bombas. A primeira investida, baseada no avanço rápido de helicópteros e tanques, parou na resistência das tropas ucranianas, armadas pelos EUA e pela União Europeia. Na nova fase, os russos lançam mísseis contra as principais cidades do país e fazem incursões para testar as linhas de defesa ucranianas em Donbas. (New York Times)

O que não muda é o empenho russo em capturar Mariupol, no meio do caminho entre Donbas e a Península da Crimeia, anexada pela Rússia em 2014. Ontem Moscou deu um novo ultimato aos defensores do que resta da cidade portuária. Aqueles que se renderem até as 14h (hora local, 8h no Brasil) terão garantia de vida e tratamento médico. Os demais “terão um fim amargo”. (Washington Post)

Não há democracia, dizia Thomas Jefferson, sem eleitores informados. Mas, no século 21, os veículos tradicionais perderam o encaixe na vida. Mas o Meio encaixa. A gente já resolve para você, de segunda a sexta, o problema das notícias. Podemos resolver também o do contexto, da profundidade, com a edição de sábado. Assine. Não vai se arrepender. É tão barato…

Viver

Secretários de Saúde de estados e municípios mandaram ontem ao ministro Marcelo Queiroga um ofício pedindo um prazo de 90 dias para o fim da Emergência de Saúde Pública de Importância Nacional (Espin) na covid-19. Em entrevista na segunda-feira, o ministro falou numa carência de 30 dias após a assinatura da portaria extinguindo a Espin, prevista para esta semana. Os secretários argumentam ser necessário mais tempo para acelerar campanhas de vacinação, remanejar pessoal e rever contratos baseados na situação de emergência. O Ministério da Saúde ainda não respondeu. (CNN Brasil)

Em virtude do adiamento do carnaval em várias cidades do país para o feriado de Tiradentes, o governo federal decretou ponto facultativo para o funcionalismo nesta sexta-feira. A mesma medida foi adotada no Rio e em São Paulo, o que implica dois feriados prolongados seguidos para os servidores públicos. Isso, porém, não vale para o setor privado, a menos que tenha havido um acordo entre patrões e empregados. Bancos e comércio terão expediente normal. No Rio, o metrô terá funcionamento especial para atender ao Sambódromo. (g1)

Nem as ciências exatas estão a salvo da sanha conservadora na Flórida. No fim de semana, o Departamento de Educação do estado anunciou ter banido 54 livros de matemática das escolas públicas por conterem “material de doutrinação” em questões raciais e sociais. Editores das obras proscritas disseram que podem fazer alterações desde que o governo do republicano Ron DeSantis dê exemplos desse tipo de conteúdo proibido, o que não aconteceu até o momento. “A escolha de livros didáticos sempre foi politizada. O bizarro é encontrarem conteúdo polêmico em livros de matemática. Parece uma piada”, disse Christopher Finan, diretor-executivo da Coalizão Nacional Contra a Censura. (Miami Herald)

Europa, uma das maiores luas de Júpiter, possivelmente tem bolsões de água salgada capazes de abrigar vida próximas da camada de gelo que cobre toda a sua superfície. Observações de telescópios e sondas espaciais mostraram a existência de oceanos até 25 quilômetros abaixo da superfície, mas pesquisas recentes indicam a água pode ter penetrado fraturas no gelo e formado bolsões a profundidades menores. A Nasa pretende lançar em 2024 uma sonda exclusivamente para analisar o satélite, que tem quase o tamanho da nossa Lua. (Guardian)

Cultura

Como amanhã é feriado, antecipamos as estreias nos cinemas. Este ano o Oscar desperdiçou a chance de fazer história e premiar o longa de animação Flee – Nenhum Lugar Para Chamar de Lar (trailer), um filme adulto que conta a história de um refugiado afegão na Dinamarca. A obra do dinamarquês Jonas Poher Rasmussen chega hoje às telas brasileiras. Para as crianças, o destaque é o brasileiro D.P.A. 3 – Uma Aventura no Fim do Mundo (trailer), nova trama do trio de detetives mirins. E quem quiser 110 minutos de delicioso escapismo pode acompanhar Sandra Bullock na comédia de aventura Cidade Perdida (trailer).

Confira a programação completa nos cinemas da sua cidade. (Adoro Cinema)

No fim de março, dias antes de deixar a Secretaria Nacional de Incentivo e Fomento à Cultura para tentar uma carreira política pelo PL, o ex-PM André Porciúncula estimulou defensores do armamentismo a buscarem recursos da Lei Rouanet para “documentários, filmes, webséries e podcasts”. A ideia, nas palavras dele, era “trazer a pauta do armamento dentro de um discurso de imaginário”. A Lei Rouanet, criada para facilitar a captação de recursos para projetos culturais, é um dos alvos preferências das críticas do governo Bolsonaro e de seus apoiadores. Pelo menos um projeto, o livro Armas & Defesa: A História das Armas no Brasil, foi aprovado para captar recursos via Lei Rouanet. (Agência Pública)

Conta a lenda que, antes de um show do Oasis (Spotify) em Paris em 2009, os irmãos Liam e Noel Gallagher tiveram uma briga feia, que culminou com a guitarra vermelha de estimação do último sendo quebrada. Foi a gota d’água para o fim do grupo, que sequer subiu ao palco. Restaurada, a guitarra da discórdia vai a leilão no próximo dia 17, na capital francesa, junto com outros itens raros ligados ao rock. O lance inicial é de 150 mil euros (R$ 775 mil), mas os organizadores estimam que ela valha até 500 mil (R$ 2,5 milhões). Um detalhe, mesmo depois de reparada por um especialista, a guitarra foi rejeitada por Gallagher. Para ele, “lembrava muito o Oasis”. (Estadão)

“Se quiserem fazer algo para mim, (homenagens) faça por mim viva. Depois que eu morrer, não adianta.” Essa é a filosofia da lendária Lia de Itamaracá (Spotify), mais importante representante da ciranda pernambucana. Aos 78 anos de vida e 60 de carreira, a cantora, compositora e dançarina é tema de uma exposição que começa amanhã em São Paulo. Num espaço que remete às rodas de ciranda estão figurinos, reproduções de reportagens e outros itens relativos à artista, reconhecida pelo governo de Pernambuco como patrimônio vivo da cultura local. (Globo)

Cotidiano Digital

A Netflix perdeu usuários pela primeira vez em 11 anos, segundo o balanço do 1º trimestre de 2022 divulgado ontem. Cerca de 200 mil assinantes deixaram a plataforma. A última vez que a Netflix perdeu assinaturas foi em outubro de 2011, cerca de 800 mil usuários pagos. Os impactos da guerra na Ucrânia, que levou a plataforma a suspender seus serviços na Rússia, é um dos motivos para a perda de usuários. Outros fatores incluem o aumento da concorrência com outros streamings, o compartilhamento de senhas e a inflação. Mas o cenário pode piorar, já que a empresa prevê uma perda de 2 milhões de assinantes pagos até o 2º trimestre deste ano. (CNBC)

E o McDonald’s informou que dados pessoais de alguns clientes da rede no Brasil tiveram “acesso não autorizado” após um “incidente” com um de seus prestadores de serviço. A Arcos Dorados, representante da rede de fast food no Brasil, disse que a lista de dados vazados inclui nome, estado civil, endereço, email, CPF e número de telefone, e que está adotando medidas cabíveis. (g1)

Meio em vídeo. A era digital nos trouxe facilitadores nos métodos de pagamento. Cartões virtuais, aproximação, NFC e o PIX. Mas nem tudo são flores e a quantidade de golpes e fraudes no meio digital são constantes na vida de todos os brasileiros. Existe alguma forma disso mudar? Pedro Doria e Cora Rónai respondem. (YouTube)

Deixe um comentário

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.